Últimos cinco anos foram os mais quentes já registrados

Dados apresentados na conferência do clima, no Marrocos, apontam países em desenvolvimento como os mais prejudicados pelas mudanças climáticas.Os últimos cinco anos foram os mais quentes da história, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgado nesta terça-feira (08/11), em paralelo à conferência climática que acontece em Marrakesh, no Marrocos. De acordo com os dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), entidade da ONU que coordena o levantamento, o período entre 2011 e 2015 foi o mais quente já registrado no planeta. Em 2015, aponta o estudo, o aumento da temperatura global média do período pré-industrial já excedeu um grau Celsius. O estudo diz que as mudanças climáticas têm provocado mais ondas mortais de calor, furações, inundações e secas, que têm sido mais frequentes e intensas nos últimos anos. Ainda segundo o relatório, os países em desenvolvimento são os mais vulneráveis a estes efeitos. Outro estudo semelhante divulgado pela organização Germanwatch verificou que eventos relacionados às mudanças climáticas têm provocado estragos nas economias dos países e também têm causado a morte de milhares de pessoas. Nas duas últimas décadas antes de 2015, o estudo apontou que mais de 528 mil pessoas morreram por causa de desastres ligados às mudanças do clima. As perdas totais nos países já somam mais de 3 trilhões de dólares. "Para muitas pessoas, a mudança climática é algo distante – mas com nosso relatório também mostramos que as discussões que promovemos aqui (na conferência do clima no Marrocos) estão enraizadas em eventos do mundo real", disse o porta-voz da Germanwatch, Soenke Kreft. No relatório, baseado em dados de 1996 a 2015, a Germanwatch revela que Honduras, Mianmar e Haiti foram os mais afetados pelas mudanças climáticas. Somente em 2015, Moçambique, Dominica e Maláui foram os que mais sofreram com o fenômeno. De acordo com o relatório divulgado em Marrakesh, a cobertura de gelo do Ártico, no verão, esteve 28% abaixo da média de 1981-2010, alcançando o nível mais baixo em 2012. Pelo contrário, o gelo no mar Antártico ficou acima da média, especialmente no inverno. Também a superfície de gelo derretido na Groelândia, que contribui para a elevação do nível do mar, continuou, período de 2011 a 2015, em valores acima da média, registrados todos os cinco anos, de 1981 a 2010. TMS/dpa/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos