Após vitória de Trump, Cuba anuncia exercícios militares

Jornal oficial cubano divulga manobras para enfrentar "ações do inimigo", horas depois da eleição do magnata. Primeiros exercícios do tipo foram realizados após vitória do republicano Donald Reagan, em 1980.Pouco depois da eleição de Donald Trump para a presidência dos EUA, o governo cubano anunciou nesta quarta-feira (09/11) a realização de exercícios militares em todo o país para se preparar para potenciais "ações do inimigo". As autoridades cubanas não estabeleceram imediatamente uma conexão dos exercícios com a vitória do republicano, que ameaçou reverter a política de reaproximação com Cuba iniciada por Barack Obama. "O próximo presidente pode mudar essa política e isso é o que vou fazer a não ser que o regime de [Raúl] Castro esteja à altura das nossas demandas", assegurou Trump em setembro. Os exercícios, chamados de Bastião 2016, serão realizados entre 16 e 18 de novembro e vão incluir "movimentos de tropas e de material de guerra, voos e explosões nos casos em que seja necessário", anunciou o jornal oficial Granma, do Partido Comunista. O objetivo é "treinar órgãos de direção das diferentes estruturas encarregadas da defesa nacional [...] e a preparação das tropas e da população para enfrentar as diferentes ações do inimigo". O primeiro Bastião foi realizado em 1980, após a vitória do republicano Ronald Reagan nas eleições presidenciais. Desde então, foram realizados sete exercícios militares com essas características. Havana se manteve neutra em relação à esta eleição nos EUA, sem manifestar preferência por Trump ou pela rival democrata, Hillary Clinton. LPF/rtr/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos