Em tom conciliatório, Obama recebe Trump na Casa Branca

Em primeiro encontro para transição de governo, democrata e republicano deixam de lado diferenças e debatem política externa e interna. Atual líder classifica reunião como excelente e abrangente.O presidente americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira (10/11) que a reunião com seu sucessor no cargo, Donald Trump, foi excelente e abrangente. O encontro no Salão Oval, dois dias após a eleição presidencial, durou uma hora e meia e marcou o início da transição entre os dois governos. No fim do encontro, Obama disse que a reunião tratou de questões organizacionais sobre a transição do governo, além de política externa e interna. "Minha prioridade número um nos próximos dois meses é tentar facilitar a transição para garantir o sucesso do nosso presidente eleito", destacou o líder a jornalistas. Em tom cordial, o presidente garantiu que fará de tudo para ajudar seu sucessor e pediu a união do país. "Se ele [Trump] for bem sucedido, o país terá sucesso", acrescentou, ao lado do republicano. "Acredito que é importante para todos nós, independente de partido ou preferências políticas, chegarmos a um acordo sobre as várias mudanças das quais estamos diante", completou Obama. Trump também deixou de lado críticas e classificou a reunião como uma grande honra. "Conversamos sobre muitas situações, algumas maravilhosas e outras difíceis", afirmou o republicano, em seu primeiro compromisso oficial como presidente eleito. Durante a campanha, foram notórias as farpas trocadas entre Obama e Trump. O republicano, por exemplo, liderou um movimento que questionava a cidadania americana do atual presidente, que, por sua vez, chamou o magnata de temperamentalmente inapto para a presidência e despreparado para obter acesso aos códigos nucleares dos EUA. No entanto, desde o resultado das eleições, ambos passaram a adotar um tom conciliador. No fim do primeiro encontro entre os dois, Trump destacou ainda que está ansioso pelas próximas reuniões com Obama. "Tenho um grande respeito por ele", disse. O encontro terminou com um aperto de mão entre os dois. Tanto Obama quanto Trump se recusaram a responder perguntas dos jornalistas presentes na coletiva de imprensa. A Casa Branca disse que o presidente saiu da reunião com confiança no comprometimento do republicano para uma transição de poder pacífica. A futura primeira-dama, Melania Trump, se reuniu com Michelle Obama paralelamente na Casa Branca. CN/dpa/rtr/ap/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos