Turquia detém presidente de jornal opositor

Akin Atala, do diário "Cumhuriyet", é preso ao desembarcar de um voo procedente de Berlim. Ao lado de colegas já detidos, ele é acusado de estar por trás de tentativa de golpe de Estado.A polícia turca prendeu nesta sexta-feira (11/11), no aeroporto de Istambul, o presidente do conselho editorial do jornal de oposição Cumhuriyet, Akin Atala, informou a agência estatal de notícias Anadolu. Com a prisão, sobe para dez o número de jornalistas e executivos do periódico detidos desde o fim de semana passado na Turquia, todos sob acusação de estarem por trás da tentativa de golpe de Estado do último dia 15 de julho. De acordo com informações do próprio Cumhuriyet, Atalay foi preso quando chegava de um voo proveniente de Berlim. A ordem de detenção foi cumprida já na pista do aeroporto, com base em um mandato para averiguar "atividades terroristas". Can Dundar, ex-editor da publicação, já havia sido preso no ano passado acusado de publicar segredos de Estado envolvendo o apoio da Turquia aos rebeldes sírios. Posteriormente colocado em liberdade, hoje ele está exilado na Alemanha. Nos últimos anos, o Cumhuriyet tem sido um dos maiores críticos do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e de seu Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), de orientação islâmica. Desde o golpe frustrado de julho, mais de 130 veículos de comunicação foram fechados no país, alarmando a comunidade internacional devido à ameaça à liberdade de imprensa. Também foram presas mais de 36.000 pessoas , e mais de 110.000 juízes, professores, policiais e funcionários públicos foram suspensos ou demitidos. IP/efe/lusa/dpa/rtr/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos