EUA têm terceiro dia de protestos contra Trump

Em Oregon, homem é morto a tiros, e polícia entra em confronto com manifestantes. Nova York, Los Angeles e Miami também registram atos contra presidente eleito.Manifestantes saíram às ruas de diversas cidades americanas na noite desta sexta-feira (11/11), pelo terceiro dia seguido, para protestar contra a eleição do magnata republicano Donald Trump como presidente dos Estados Unidos. O protesto mais tenso aconteceu em Portland, no estado de Oregon, costa oeste do país. Na manifestação, que mobilizou centenas de pessoas, um homem foi morto a tiros, após entrar em confronto com o motorista de um carro. Manifestantes bloquearam o tráfego e atiraram objetos contra a tropa de choque, que respondeu com gás de pimenta e bombas de efeito moral. Nos últimos três dias, a cidade vem concentrando os protestos mais intensos contra Trump. Houve protestos também em Los Angeles, onde manifestantes interromperam a circulação de veículos com cartazes contra as políticas de Trump para imigrantes, muçulmanos e mulheres. Eles entoaram o grito de "Nós rejeitamos o presidente eleito". Em Miami, cerca de 3 mil de pessoas participaram de uma manifestação contra o futuro presidente, após uma convocação pelas redes sociais com o rótulo #NotMyPresident. Em Nova York, a manifestação foi novamente diante da Trump Tower, onde mora Trump. Após dizer que os manifestantes haviam sido "incitados" pela imprensa, Trump mudou o discurso na sexta-feira e saudou os protestos. "Eu adoro o fato de que um pequeno grupo de manifestantes na noite passada demonstrou ter amor por nosso grande país. Nós vamos todos nos unir e ter orgulho", escreveu no Twitter. RPR/ots/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos