UE pede que Trump respeite acordo nuclear iraniano

Em comunicado, ministros do Exterior de países-membros da União Europeia reiteram comprometimento com pacto. Magnata disse durante campanha à Casa Branca que iria rescindir tratado.Os ministros do Exterior da União Europeia (UE) reafirmaram nesta segunda-feira (14/11) seu comprometimento com o acordo nuclear iraniano, alcançado em julho de 2015, e o restabelecimento das relações com país, apesar de o presidente americano eleito, Donald Trump, ter declarado que pretende rescindir o tratado. "A manutenção dos compromissos por todos os lados é uma condição necessária para a reconstrução da confiança e possibilita a continuação da melhora gradual e constante das relações entre União Europeia, seus países membros, e o Irã", afirmaram os ministros em comunicado. As lideranças destacaram ainda que o acordo nuclear assinado no ano passado por Irã, UE, Estados Unidos, Rússia e China precisa ser respeitado. O comunicado foi divulgado após uma reunião entre os ministros que visava debater uma estratégia sobre como lidar com Trump. "Pior tratado da história" Durante a campanha eleitoral, o magnata prometeu rescindir o acordo assinado pelo presidente americano Barack Obama, afirmando que ele foi o pior tratado já negociado na história e o classificando uma "desgraça". Especialistas, porém, consideram o acordo o maior avanço diplomático do segundo mandato do democrata. O acordo limita o programa nuclear iraniano e, em troca, o Ocidente aliviria as sanções impostas ao país. O tratado foi assinado depois de um impasse que durou anos e negociado em meio a tremores de que o Irã estivesse desenvolvendo armas nucleares, algo que o país nega. "A União Europeia está comprometida a apoiar a implementação total e efetiva [do acordo] ao retirar as sanções econômicas e financeiras e ao incentivar o setor privado e operadores econômicos, especialmente bancos, a promover o crescimento por meio de comércio e investimentos", destacou o comunicado europeu. Os ministros saudaram ainda o fato de o governo americano estar emitindo licenças para a exportação de aviões de passageiros comerciais, além de peças e serviços relacionados ao Irã e afirmaram esperar que essa iniciativa continue no próximo governo. Apesar de ter prometido a rescisão do acordo, Trump admitiu recentemente que seria difícil desfazer tratados consagrados em resoluções da ONU. CN/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos