Dois guerrilheiros das Farc morrem em confronto na Colômbia

Exército colombiano entra em confronto com guerrilheiros, após alerta sobre grupo que estaria extorquindo agricultores e comerciantes. Incidente ocorre apenas quatro dias depois de assinatura de novo acordo de paz.O Exército colombiano confirmou nesta quarta-feira (16/11) a morte de dois guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) numa operação militar contra um grupo de pessoas que supostamente realizavam atividades ilícitas no sul do departamento de Bolívar. O incidente ocorreu quatro dias depois que as duas partes assinaram um novo acordo de paz. Em comunicado, o Exército afirmou que foi alertados sobre a presença de indivíduos armados e uniformizados que estariam extorquindo agricultores, garimpeiros e comerciantes na zona rural do município de Santa Rosa. As informações preliminares eram que se tratavam de rebeldes do Exército de Libertação Nacional (ELN), segunda maior guerrilha do país. No local, a 68 quilômetros de uma zona de pré-agrupamento onde integrantes da guerrilha esperam para entregar as armas, conforme estabeleceu o acordo de paz, os militares entraram em confronto com o grupo, dois guerrilheiros foram mortos e um se entregou as autoridades. Este afirmou que eles faziam parte das Farc. A guerrilha não comentou o incidente. "Há uma versão do Ministério da Defesa de que estes guerrilheiros estavam bastante afastados da zona de pré-agrupamento e lá havia uma operação de caráter criminoso", disse o diretor da equipe de negociadores do governo colombiano, Humberto de la Calle, numa entrevista à emissora Caracol Televisión. O governo colombiano e as Farc iniciaram um cessar-fogo bilateral no último dia 29 de agosto, após alcançar um primeiro acordo de paz que foi assinado em 26 de setembro e rejeitado em consulta popular uma semana depois. Desde então, os guerrilheiros estão em zonas de pré-agrupamento para comparecer depois às áreas onde se concentrarão como passo prévio ao abandono de armas e à desmobilização. Após o confronto, De la Calle disse que o cessar-fogo é frágil. "Não podemos demorar, se há um novo acordo, se temos uma nova oportunidade de terminar o conflito na Colômbia, não podemos desperdiçar essa oportunidade", concluiu o negociador. O governo colombiano e as Farc selaram no último sábado um novo acordo de paz. Significativamente alterado, ele contém as contribuições dos setores contrários ao pacto inicial, rejeitado pela população no referendo. CN/efe/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos