Obama chega a Berlim em última viagem oficial à Europa

Depois de passar pela Grécia, presidente americano se reúnirá com Angela Merkel e líderes europeus em Berlim. Resultados das eleições nos EUA, crise de refugiados e "Estado Islâmico" estão na pauta das reuniões.O presidente americano, Barack Obama, desembarcou no início da noite desta quarta-feira (17/11) em Berlim, onde se encontrará com a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e outros líderes europeus, nos próximos dois dias. As reuniões devem abordar o acordo transatlântico de livre comércio e a situação na Síria. Vindo de Atenas, o Air Force One pousou às 17h50 (horário local) no Aeroporto de Tegel, cercado por um forte esquema policial, que conta com mais de 5 mil agentes. Obama foi recebido com honras militares por representantes do governo alemão. De lá, o presidente seguiu para um jantar informal com Merkel no Hotel Adlon, onde ele ficará hospedado. Na quinta-feira, começará a agenda oficial com uma reunião entre os líderes. Na sexta-feira, se juntarão aos dois o presidente da França, François Hollande; a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, o chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy; e o premiê italianoa, Matteo Renzi. A reunião dos líderes deve abordar os recentes resultados eleitorais nos Estados Unidos, a campanha militar contra o grupo extremista "Estado Islâmico" (EI), a crise dos refugiados e os próximos passos sobre a situação na Síria, segundo informou a Casa Branca. Esta é a sétima visita de Obama à Alemanha, país onde esteve como candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, em julho de 2008, e onde voltou cinco vezes depois como presidente. Na primeira visita, Merkel permitiu que ele fizesse um discurso eleitoral, que reuniu 200 mil pessoas perante o Portão de Brandemburgo. Apesar dos escândalos de espionagem dos EUA, que chegaram a acessar o celular de Merkel, a relação entre os líderes nunca chegou a ser abalada. Obama descreveu a chanceler como "provavelmente minha maior parceira internacional nesses últimos oito anos". Texto conjunto O jornal alemão Wirtschaftwoche, divulgou nesta quarta-feira um texto assinado por Merkel e Obama, no qual os líderes defendem a importância do Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP) entre os Estados Unidos e a União Europeia e a luta conjunta contra as mudanças climáticas. "Não haverá um regresso a um mundo antes da globalização", asseguram os dois governantes, manifestando o seu total apoio a políticas que foram fortemente questionadas pelo futuro presidente americano Donald Trump, durante a recente campanha presidencial nos Estados Unidos. No texto, que será publicado na íntegra na sexta-feira, os dois líderes defendem que os Estados Unidos e a Alemanha aproveitem a oportunidade para moldar a globalização segundo valores e ideias comuns, bem como argumentam que os dois países devem reforçar a cooperação para o bem das empresas, dos cidadãos e de toda a comunidade internacional. A última viagem oficial de Obama à Europa antes de deixar o cargo teve início na Grécia nesta terça-feira e termina na capital alemã na sexta-feira. Em um discurso em Atenas, o presidente tentou dissipar temores de que o governo de seu sucessor, Donald Trump, representa uma ameaça e aproveitou a ocasião para agradecer ao país por ter "acendido a chama" que se transformou na democracia moderna ocidental."Democracia americana é maior que uma só pessoa", ressaltou. CN/dpa/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos