Obama e líderes europeus reafirmam compromisso com Otan

Presidente americano reúne-se com líderes da Alemanha, França, Itália, Espanha e Reino Unido em Berlim. Políticos destacam importância da cooperação internacional. Brexit e sanções à Rússia também entram na pauta.O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reuniu-se na manhã desta sexta-feira (18/11), em Berlim, com a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e líderes de mais quatro países europeus. Assim, Obama encerrou sua última viagem oficial à Europa. Além de Merkel e Obama, participaram da reunião a primeira-ministra britânica, Theresa May, o presidente francês, François Hollande, o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi. Segundo um comunicado divulgado pela Casa Branca logo após o encontro, os governantes afirmaram "a importância da cooperação contínua através de instituições multilaterais, incluindo a Otan". "Os líderes concordaram com a necessidade de trabalhar coletivamente para fazer avançar a agenda transatlântica, sobretudo no que diz respeito a trazer estabilidade ao Oriente Médio e ao norte da África, assim como assegurar uma resolução diplomática dos conflitos na Síria e no leste da Ucrânia", diz o comunicado. A unanimidade alcançada em Berlim contrasta com as incertezas sobre o futuro das relações diplomáticas provocadas pela eleição de Donald Trump como presidente dos EUA na semana passada. Durante a campanha, o republicano havia colocado em dúvida a continuidade da Otan. Os seis líderes também concordaram em manter as sanções impostas à Rússia até que os acordos de Minsk sejam implementados e se obtenha uma trégua estável no leste da Ucrânia, segundo o comunicado da Casa Branca. Em coletiva de imprensa ao lado de Merkel nesta quinta-feira, Obama disse esperar que Trump seja firme diante da Rússia quando esta se distanciar dos valores americanos e das normas internacionais. Brexit Entre os assuntos discutidos na reunião também esteve a implementação do Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia (UE). May se disse comprometida com o prazo previsto para acionar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, até o final de março de 2017. "Nosso trabalho está em curso", afirmou a premiê britânica. Ela disse ainda que o objetivo de seu governo é "um processo suave e ordenado". Enquanto o Reino Unido se prepara para deixar o bloco, Obama destacou a importância de uma Europa unida. "A UE continua sendo uma das maiores conquistas políticas e econômicas do mundo", disse. "As conquistas que vimos neste continente em contraste com a Europa dividida do século anterior nos lembram do quão importante é que trabalhemos juntos." Adeus, Berlim Ao deixar a capital alemã, Obama reconheceu os desafios internacionais a serem enfrentados por Merkel, que em breve deve anunciar se concorrerá a um quarto mandato. "Gostaria de poder estar aqui para aliviar esse fardo de alguma forma. Mas ela é forte.", afirmou. Em declarações anteriores, Obama já havia descrito Merkel como "provavelmente minha maior parceira internacional nesses últimos oito anos". Como lembrança do encontro, Merkel presenteou Obama com uma "pirâmide de Natal". Segundo a crença popular, o objeto de decoração tradicional alemão serve como uma espécie de amuleto contra desastres – talvez uma forma de tranquilizar o presidente americano frente à transição política nos EUA. Obama segue agora para o Peru, onde onde participará da cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec). IP/afp/lusa/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos