Parlamento britânico aprova cronograma de May sobre Brexit

Por 448 votos a 75, parlamentares dão aval a moção do Partido Trabalhista para que premiê revele seus planos sobre saída do Reino Unido da UE. Ao mesmo tempo, aprovam proposta de May para iniciar Brexit em março de 2017.O Parlamento britânico aprovou nesta quarta-feira (07/12), por ampla maioria, o cronograma apresentado pela primeira-ministra Theresa May para os trâmites legais da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), mas determinou que ela apresente seus planos para o chamado Brexit. Após seis horas de debates, os parlamentares aprovaram, por 448 votos contra 75, uma moção do Partido Trabalhista exigindo que a premiê revele suas estratégias para a saída britânica do bloco. Uma emenda adicionada ao texto trazia a proposta de May para acionar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, que dá início formal ao processo de negociação de saída da UE, até o fim de março de 2017. Dessa forma, os parlamentares britânicos se comprometem a não retardar o processo de separação e, em troca, a primeira-ministra aceita a exigência do Partido Trabalhista aprovada pelo Parlamento. A falta de um roteiro válido tem feito crescer a pressão sobre May, enquanto legisladores, empresários e investidores exigem planos para as futuras relações entre o país e a UE no pós-Brexit. A líder vinha dizendo que não daria informações precoces sobre suas estratégias, justificando que isso poderia enfraquecer os britânicos em sua mais importante negociação desde a Segunda Guerra Mundial. A moção dos trabalhistas admitida nesta quarta-feira determina que os ministros apresentem o que planejam para suas pastas antes que o país inicie o processo de saída do bloco econômico europeu, que foi aprovada pela população britânica em consulta popular no dia 23 de junho. "Circo de incertezas" O parlamentar trabalhista Keir Starmer negou que a votação no Parlamento tenha sido sobre o cronograma de May, mas uma votação para forçar o governo a fornecer um plano com "detalhes e clareza necessários para acabar com o circo de incertezas" a respeito da saída britânica da UE. "Pedir um plano que estabeleça os objetivos não é uma tentativa de prejudicar as negociações do Reino Unido, mas de conquistar clareza, fiscalização e responsabilidade", disse Starmer. O ministro David Davis, por sua vez, especificamente encarregado do Brexit, garantiu que "disponibilizará o tanto de informações possível sem prejudicar nossa posição de negociação". Davis acrescentou que a emenda sobre o cronograma, adicionada à moção trabalhista, representa "um importante desafio para os opositores que disseram que respeitam o resultado do referendo, mas cujas ações sugerem que estão procurando qualquer oportunidade para boicotá-lo e atrasá-lo". EK/afp/rtr/dpa/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos