UE aprova isenção de vistos para ucranianos e georgianos

Diplomatas europeus encerram disputa interna e entram em acordo para autorizar a entrada de cidadãos da Ucrânia e Geórgia sem necessidade de vistos. Medida que facilita suspensão emergencial dessa isenção é aprovada.Diplomatas e legisladores da União Europeia (UE) chegaram a um acordo nesta quinta-feira (08/12) para autorizar a entrada de cidadãos da Ucrânia e da Geórgia – antigas repúblicas soviéticas – sem a necessidade de vistos, encerrando uma disputa interna que vinha retardando os planos. A isenção de vistos foi proposta pela Comissão Europeia em abril, prevendo autorizar a permanência desses cidadãos por até 90 dias a cada 180 dias. Alguns países-membros pediram, em troca, a aprovação de uma medida que facilitasse a suspensão dessa isenção em casos de emergência. A sugestão, no entanto, foi vista por alguns como uma forma de renegar o compromisso de ajudar os antigos países soviéticos, que tentam se distanciar da esfera de influência da Rússia. Nesta quinta-feira, o Parlamento Europeu anunciou ter chegado a um acordo informal com as nações do bloco sobre esse mecanismo de suspensão. Sob as novas regras, a Comissão Europeia ou a maioria dos Estados-membros terá o poder de suspender por nove meses a isenção de vistos para um país, no caso de, por exemplo, muitos de seus cidadãos prolongarem sua estadia sem autorização. Alguns líderes europeus vinham demonstrando resistência em abrir as portas para mais nações por conta da crise migratória que atingiu a Europa. Desde 2015, mais de 1 milhão de migrantes, vindos principalmente do Oriente Médio e da África, entraram no continente em busca de refúgio. Líderes reagem O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, comemorou o acordo firmado nesta quinta-feira. "Estamos quase lá. A disputa sobre o mecanismo de suspensão de vistos chegou ao fim. Agora estamos na reta final para as viagens livres de visto para Ucrânia e Geórgia", disse ele no Twitter. O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, também saudou "as notícias animadoras de Bruxelas", enquanto o ministro do Exterior da Geórgia, Mikheil Janelidze, afirmou que seu país é "parte da Europa" e que agora o continente "se tornará mais e mais tangível ao nosso povo". Segundo agências de notícias internacionais, por conta de procedimentos burocráticos, o processo para finalmente liberar a entrada dos cidadãos desses países ainda pode demorar semanas. EK/dw/rtr/dpa/afp/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos