CIA diz que Rússia agiu para favorecer Trump

Hackers russos invadiram computadores de democratas e republicanos, mas repassaram ao Wikileaks apenas as informações da campanha de Hillary, afirmam agentes.Agentes da CIA estão convencidos de que a Rússia interveio na eleição presidencial dos EUA para ajudar o candidato republicano, Donald Trump, segundo informações publicadas nesta sexta-feira (09/12) pelos jornais Washington Post e The New York Times. Os periódicos noticiaram que hackers russos repassaram para o site Wikileaks os e-mails pirateados do Comitê Nacional do Partido Democrata e da campanha presidencial da candidata derrotada, Hillary Clinton. De acordo com o Washington Post, os hackers têm ligações com o governo russo. O New York Times acrescentou que os mesmos hackers também invadiram os computadores do Comitê Nacional do Partido Republicano, mas não divulgaram essas informações. "A avaliação da comunidade de inteligência é que o objetivo da Rússia era favorecer um candidato sobre o outro, ajudar Trump a ser eleito. Essa é uma visão de consenso", disse um funcionário da CIA ao Washington Post. Nos meses anteriores à eleição foram divulgados vários documentos do Partido Democrata. As agências de Inteligência concluíram que os russos deram os documentos dos democratas ao Wikileaks. A equipe de transição de Trump refutou as conclusões dos agentes da CIA numa curta declaração. "Essas pessoas são as mesmas que diziam que Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa", diz o comunicado. "A eleição terminou há muito tempo com uma das maiores vitórias da história no Colégio Eleitoral. É hora de olhar para frente e 'tornar os Estados Unidos grandes de novo'", afirmou. FC/efe/lusa/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos