Juan Manuel Santos recebe o Nobel da Paz

Presidente colombiano dedica prêmio às vítimas do conflito armado mais antigo da América Latina. "Talvez hoje, mais do que nunca, podemos nos atrever a imaginar um mundo sem guerras. O impossível pode ser possível."Com a presença da família real da Noruega, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, recebeu neste sábado (10/12) na prefeitura de Oslo o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços para acabar com os mais de 50 anos de guerra civil no país. Em seu discurso, Santos disse que recebe o prestigioso prêmio em nome dos cerca de 50 milhões de colombianos "que finalmente veem o fim de um pesadelo" que só trouxe "dor, miséria e atraso". Ele lembrou especialmente dos mais de 8 milhões de vítimas e deslocados e dos mais de 220 mil mulheres, homens e crianças que, "para nossa vergonha, foram assassinados nessa guerra". "Há apenas seis anos, os colombianos não nos atrevíamos a imaginar o final de uma guerra na qual havíamos sofrido por meio século", afirmou o líder em seu discurso. "Para a grande maioria de nós, a paz parecia um sonho impossível, e era assim por razões óbvias, pois muito poucos – quase ninguém – recordavam como era viver em um país em paz." Pouco dias antes da entrega do prêmio, o Congresso da Colômbia aprovou o histórico acordo de paz entre o governo e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Numa primeira tentativa, em outubro, a população rechaçara em plebiscito o tratado de paz fechado em 26 de setembro em Cartagena entre governo e Farc. "Há apenas dois meses, os colombianos – e, na verdade, o mundo inteiro – ficaram chocados quando, em um plebiscito convocado para referendar o acordo de paz com as Farc, os votos do 'não' superaram por estreita margem os votos do 'sim'", lembrou Santos, agradecendo o voto de confiança e de fé no futuro da Colômbia que o Comitê Nobel deu, cinco dias depois do resultado negativo no plebiscito. Ele afirmou, ainda, que com o novo acordo "termina com o conflito armado mais antigo e o último do hemisfério ocidental". "Talvez hoje, mais do que nunca, podemos nos atrever a imaginar um mundo sem guerras. O impossível pode ser possível", frisou. Prêmio será doado às vítimas da guerra civil O Nobel da Paz é dotado de 8 milhões de coroas suecas (cerca de 830 mil euros), que Santos doará para as vítimas do conflito. Além do prêmio em dinheiro, Santos recebeu uma medalha em ouro e um diploma do artista Willibald Stron. "A guerra que causou tanto sofrimento e angústia à nossa população, em todo o nosso belo país, acabou", declarou Santos, que defendeu a necessidade de construir "uma paz estável e duradoura". Santos, premiado por seus "esforços decisivos" para acabar com a guerra, ressaltou que o Nobel foi um "presente vindo do céu", como "o vento de popa que nos impulsionou para chegar ao nosso destino: o porto da paz!". Falando à agência de notícias France Presse antes da cerimônia, Santos disse que não tinha certeza se poderia repetir seu sucesso com o segundo maior grupo guerrilheiro da Colômbia, o Exército de Libertação Nacional (ELN). "Eu não posso garantir que vamos terminar antes do final do meu mandato... Eu vou fazer o meu melhor, mas estabelecer um prazo é sempre contraproducente em negociações desse tipo", frisou. FC/efe/dpa/lusa/afp/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos