Colônia reforça segurança para noite de réveillon

Palco de agressões sexuais e roubos na virada do ano, cidade do oeste alemão decuplica presença policial nas ruas. "O que ocorreu em 2015 jamais deve se repetir", diz chefe de polícia.As autoridades de Colônia anunciaram nesta segunda-feira (12/12) medidas para evitar uma repetição dos incidentes ocorridos no réveillon de 2015, quando mais de 1,2 mil queixas foram registradas pela polícia na cidade, quase metade delas por agressões sexuais. Uma das medidas previstas é o reforço significativo da presença policial: serão cerca de 1.500 nas ruas de Colônia na virada do ano, facilmente reconhecíveis em seus uniformes com coletes refletores. "O que ocorreu no ano passado jamais deve se repetir", disse o chefe de polícia da cidade, Jürgen Mathies. A maioria dos ataques aconteceu nos arredores da famosa Catedral e da estação ferroviária central. O contingente de 140 policiais presentes no último réveillon se mostrou insuficiente para lidar com as agressões sexuais. Neste ano, além do reforço da polícia de Colônia, 300 policiais federais e cerca de 600 agentes de segurança locais vão patrulhar o centro da cidade durante a noite. Especialistas, além disso, estarão à disposição para ajudar as mulheres em caso de abusos, intimidações, agressões ou estupros. Fogos de artifício proibidos A região central costuma ficar lotada de moradores e visitantes durante a virada do ano, muitos soltando fogos de artifício ou transitando para os bares da região, para a estação central ou para a ponte Hohenzollern, um dos lugares mais visitados para assistir à queima de fogos. Para garantir a segurança, algumas pontes sobre o Reno serão fechadas até as primeiras horas da manhã. As autoridades estabeleceram uma zona onde serão proibidos os fogos de artifício, que inclui os locais de maior aglomeração. Câmeras de segurança serão posicionadas em frente à estação central, local de muitas das agressões ocorridas no ano passado. Essas áreas também receberão iluminação adicional. O artista berlinense Philipp Geist foi contratado para proporcionar um megashow de luzes, com projeções nos arredores da Catedral de Colônia, na praça adjacente e sobre as fachadas de diversos edifícios. "Após os terríveis ataques do ano passado, a cidade tomou as devidas providências", disse nesta segunda-feira a prefeita Henriette Reker. "Queremos que as pessoas vivam a verdadeira Colônia: pacífica, agradável – uma cidade com um senso de comunidade." RC/dw

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos