Achados vestígios de explosivos no voo MS804

Investigadores dizem que rastros de material explosivo foram encontrados em restos mortais de algumas das vítimas da queda. Avião da EgyptAir que ia de Paris ao Cairo caiu no Mar Mediterrâneo em maio.Autoridades egípcias anunciaram nesta quinta-feira (15/12) que encontraram vestígios de explosivos no corpo das vítimas do voo MS804 da EgyptAir. O avião, que fazia a rota Paris-Cairo, caiu no Mar Mediterrâneo no dia 19 de maio, deixando 66 mortos. Segundo a nota da comissão que investiga as causas da tragédia, o relatório dos peritos indica que "foram encontrados rastros de material explosivo em alguns restos mortais das vítimas do incidente". Não foram dados mais detalhes. A comissão técnica enviou o caso à Procuradoria Geral, alegando que a lei de aviação civil do Egito reserva a este órgão a investigação de acidentes aéreos nos quais existe suspeita de crime. O Airbus A320 da EgyptAir caiu no Mar Mediterrâneo após perder contato com os controladores do aeroporto da capital egípcia e desaparecer dos radares. A aeronave desapareceu dos radares após entrar pouco mais de um quilômetro no espaço aéreo egípcio e quando se encontrava a cerca de 280 quilômetros do litoral do país árabe. O voo caiu entre a ilha de Creta e a costa norte do Egito. No primeiro momento, as autoridades egípcias descartaram a possibilidade de um atentado terrorista. Investigadores acreditavam que uma falha técnica poderia ter causado o incidente, pois uma das caixas-pretas mostrou que houve um incêndio próximo ao cockpit antes da queda. França reage com cautela A agência francesa de segurança aérea BEA reagiu com cautela após o anúncio do Egito. "Na ausência de informações detalhadas sobre as condições que as amostras foram colhidas e procedimentos que levaram à detecção de vestígios de explosivos, a BEA não considera, neste estágio, a possibilidade de tirar conclusões sobre as causas do acidente", afirmou um porta-voz da agência. Diante das novas suspeitas, o Ministério do Exterior da França aprovou uma investigação sobre a queda do avião. "Como desde quando ocorreu o trágico acidente, a França segue à disposição das autoridades egípcias competentes para contribuir para essa investigação, inclusive através dos nossos especialistas", indicou a nota da Chancelaria francesa. Esta é o segundo caso de queda de um avião com destino ou partindo do Egito, no qual há suspeita de ataque terrorista. Em outubro de 2015, uma aeronave russa caiu na península do Sinai com 224 pessoas a bordo, após uma explosão em seu interior. Na época, o braço egípcio do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do ataque, mas as autoridades do Egito ainda não anunciaram o resultado de suas investigações. CN/efe/lusa/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos