Europa reforça segurança em mercados de Natal

Após ataque em Berlim, diversas cidades na Alemanha e nos países vizinhos aumentam o policiamento nas feiras natalinas e em locais de grande circulação. Níveis de alerta permanecem elevados.Após o ataque na praça Breitscheidplatz em Berlim nesta segunda-feira (19/12), os mercados de Natal devem funcionar com segurança reforçada não apenas na Alemanha, mas também em diversas cidades europeias. Na capital alemã, as feiras que vendem produtos natalinos, comidas típicas e Glühwein – o tradicional vinho quente da época de Natal – permanecerão fechados nesta terça-feira em respeito ás vítimas do ataque e seus familiares. Após a reabertura, todos os mercados da capital receberão ajuda do governo federal para que a proteção seja reforçada. Após consultar seus homólogos de secretarias estaduais e o governo federal, o secretário do Interior de Berlim, Andreas Geisel, afirmou que os mercados e outros eventos tradicionais desta época do ano não serão cancelados. A cidade de Hamburgo reforçou a segurança, aumentando as patrulhas policiais e fazendo modificações no trânsito nas imediações dos mercados de Natal. O secretário do Interior, Andy Grote, descartou o fechamento dos mercados, afirmado que "os terroristas não podem decidir como devemos viver nossas vidas". O secretário do Interior do estado do Sarre, Klaus Bouillon, anunciou medidas para reforçar a segurança dizendo que a polícia utilizará "equipamento pesado" quando necessário, como metralhadoras e armas de longo alcance. Na Renânia-Palatinado, as autoridades informaram que haverá um "reforço significativo" da segurança nos mercados de Natal. O secretário do Interior do estado, Roger Lewentz, disse que a medida visa transmitir uma sensação de proteção à população, mas admitiu ser impossível garantir 100% de segurança. Também em Hessen, estado onde fica Frankfurt, os mercados receberão reforço policial. Na Renânia do Norte-Vestfália, as medidas de segurança serão reforçadas em cidades como Düsseldorf. Os estados de Baden-Württenberg, Brandemburgo, Turíngia, Saxônia e Saxônia-Anhalt também anunciaram o aumento da proteção policial nos mercados de Natal. Cidades europeias em alerta Em diversas cidades da Europa, a segurança nos mercados natalinos também está sendo reforçada. Na França, cujo presidente François Hollande afirmou que o país está sob alerta máximo após os eventos em Berlim, a feira de Natal de Estrasburgo está no centro das preocupações, após duas células jihadistas serem desativadas na cidade nos últimos dois anos. Em visita ao local nesta terça-feira, o ministro do Interior francês, Bruno Le Roux, afirmou que as autoridades vão "assegurar a segurança de nosso território e de nossos cidadãos". Ele pediu que as pessoas não deixem de participar das festividades, mas sejam cautelosas durante as comemorações de Natal e Ano Novo. A polícia ergueu barricadas em vários pontos de acesso à principal ilha de Estrasburgo, onde se localiza o mercado de Natal. Policiais verificam bolsas e bagagens enquanto agentes de segurança circulam em meio à multidão. Em Paris, o mercado natalino que se estende pela famosa avenida Champs-Élysées era o alvo de um grupo de seis jihadistas presos em novembro. Nesta terça-feira, as autoridades aumentaram a quantidade de blocos de concreto nas entradas do mercado, separado do trânsito por barricadas. Na Bélgica, onde foram planejados muitos dos ataques ocorridos na Europa, o nível de alerta foi mantido como "possível ou provável". Ameaça "grave" No Reino Unido, a cidade de Birmingham, na região central do país, ergueu barricadas de concreto em volta do "mais autêntico mercado alemão de Natal fora da Alemanha e da Áustria", como afirma a publicidade do evento. A polícia de Londres informou que reavalia as medidas de segurança na capital britânica. "A Polícia Metropolitana tem planos detalhados para a proteção pública durante o período de Natal e de fim de ano", informou a corporação, ressaltando que as autoridades "consideraram uma ampla variedade de ameaças, inclusive com a utilização de veículos de grande porte". Um porta-voz do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia disse que, apesar do atentado em Berlim, o nível de ameaça no Reino Unido foi mantido como "grave", o que significa que um ataque seria "altamente provável". Na Áustria, as autoridades anunciaram que vão reforçar a segurança nos tradicionais mercados de Natal. O ministro do Interior, Wolfgang Sobotka, afirmou que os cidadãos não devem alterar suas rotinas. "Peço a todos que continuem indo aos mercados ou eventos de grande porte, mas que o façam com grande cautela." As autoridades da Polônia, de onde o caminhão utilizado no ataque em Berlim teria partido antes de ter sido aparentemente sequestrado, disseram que vão aumentar a presença de policiais em locais como estações de trens e centros de compras. RC/ots/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos