+ Suspeito tunisiano deveria ter sido deportado; siga +

Documento de identidade do tunisiano Anis A. foi encontrado na cabine do caminhão que invadiu feira de Natal. Suspeito é ligado a clérigo que foi detido sob a acusação de recrutar pessoas para o "Estado Islâmico$escape.getQuote().Pressione Ctrl+F5 para atualizar Um caminhão invadiu uma praça e avançou contra um mercado natalino nesta segunda-feira, em Berlim. Ao menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas. O atentado ocorreu no mercado natalino na praça Breitscheidplatz, no bairro de Charlottenburg, por volta das 20h (horário local). As principais informações até o momento:

Na noite desta segunda-feira, um caminhão avançou contra um mercado natalino em Berlim.

Ao menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas, algumas em estado grave.

Seis dos mortos foram identificados como cidadãos alemães.

A polícia fala em ataque intencional e assume que se trata de terrorismo.

O grupo extremista "Estado Islâmico" reivindicou a autoria do atentado.

O ministro do Interior, Thomas de Maizière, disse que não há mais dúvidas de que se trata de um atentado.

Um suspeito de ser o motorista foi capturado. Ele é um refugiado paquistanês de 23 anos. Ele negou envolvimento no caso. Após interrogatório e uma série de averiguações, ele foi liberado.

A polícia procura agora um suspeito tunisiano de nome Anis A.. Um documento de identidade foi encontrado na cabine. Ele teria ligações com o "Estado Islâmico" e seria um refugiado "tolerado" na Alemanha.

O corpo de um segundo homem, de nacionalidade polonesa, foi encontrado na cabine do caminhão. Ele foi morto a tiros depois do ataque. Ele estava sentado no banco do passageiro quando o caminhão foi lançado contra os visitantes da feira, e teria tentado impedir a ação.

O caminhão pertence a uma transportadora da Polônia. O polonês encontrado morto era o motorista original do veículo. As autoridades estão investigando o caso como um ataque terrorista. Um homem suspeito de ter guiado o caminhão foi capturado a dois quilômetros da feira de Natal, perto da Coluna da Vitória. Uma segunda pessoa que estava na cabine do caminhão morreu. Ela tinha a nacionalidade polonesa e era motorista da transportadora a quem pertencia o caminhão. O caminhão invadiu a feira ao lado da igreja Gedächtniskirche. Um vídeo via Facebook Live do diário local Berliner Morgenpost mostra barracas do mercado natalino destruídas e, ao fundo, o som de numerosas sirenes de carros policiais. Autoridades fecharam a rua, evacuaram o mercado natalino e bloquearam diversos acessos ao local. Confira as últimas informações: ---------------------------- 13:15 – O secretário do Interior da Renânia do Norte-Vestfália, Ralf Jäger, confirmou informações divulgadas pela imprensa de que o suspeito Anis A. já deveria ter sido deportado, mas que o procedimento não foi concluído porque ele não tinha documentos de identidade consigo que provassem que ele era tunisiano. A Tunísia inicialmente negou que Anis A. fosse tunisiano, disse Jäger, e os papéis que provam a nacionalidade dele chegaram à Alemanha dois dias depois do atentado. Anis A. chegou à Alemanha em julho de 2015 e foi registrado em Freiburg. Ele teve seu pedido de refúgio negado em junho de 2016 e, como não pôde ser deportado, tornou-se "tolerado". Desde fevereiro, vivia principalmente em Berlim. ---------------------------- 11:00 – O documento encontrado na cabine do caminhão foi emitido na região da cidade alemã de Kleve, segundo o jornal Süddeutsche Zeitung. Kleve fica perto da fronteira com a Holanda. Anis A. estava registrado num abrigo de refugiados em Emmerich, cidade da região. ---------------------------- 10:00 – Segundo o jornal Süddeutsche Zeitung e as emissoras WDR e NDR, Anis A. era ligado ao clérigo islâmico Abu Walaa, considerado pelas autoridades alemãs o "número 1 do Estado Islâmico na Alemanha" e que está preso desde novembro passado, acusado de recrutar pessoas para o grupo jihadista. ---------------------------- 09:40 – As autoridades alemãs acreditam que Anis A. possa estar ferido em consequência da provável luta contra o motorista polonês do caminhão, momentos antes do atentado. Por isso foram feitas buscas em vários hospitais de Berlim. ---------------------------- 09:20 – Segundo o jornal Süddeutsche Zeitung e as emissoras WDR e NDR, o documento encontrado na cabine do caminhão era um atestado de tolerado, mas não estava no nome de Anis A. por este usar vários nomes falsos. Mesmo assim, Anis A. é o homem procurado pela polícia alemã por suspeita de ser o autor do atentado em Berlim. Ele teria 23 anos e chegou à Alemanha em 2015, vindo da Itália, onde entrara em 2012. Anis A. circulava entre Berlim e o estado da Renânia do Norte-Vestfália. ---------------------------- 08:20 – Os investigadores do atentado procuram em toda a Alemanha por um homem tunisiano, informou o site Spiegel Online. Um documento de identidade foi encontrado embaixo do banco do motorista do caminhão que avançou sobre um mercado de Natal nesta segunda-feira. O documento, aparentemente um atestado de "tolerado", está em nome de Anis A, nascido em 1992 na cidade de Tataouine. O suspeito também usaria mais dois nomes. "Tolerado" é um status dado pela lei alemã a uma pessoa estrangeira que solicitou refúgio, teve o pedido negado, mas mesmo assim não pode ser deportada. Saiba mais aqui: O que significa o status de "tolerado" na Alemanha? ---------------------------- 22:50 – Em entrevista à DW, especialista em terrorismo diz que ataque na capital alemã já era esperado pelas autoridades e difícil de evitar. Na opinião dele, a sociedade tem que aprender a conviver com tais ameaças. Leia mais ---------------------------- 22:20 – Após caminhão avançar contra uma feira de Natal na capital alemã, internautas se solidarizam com as vítimas e seus familiares e pedem que população não seja vencida pelo medo nem propague o ódio. Leia mais ---------------------------- 22:02 – Confira o que já se sabe sobre o ataque em Berlim. ---------------------------- 21:38 – De acordo com o jornal alemão Bild, o motorista do caminhão polonês estava vivo no momento do ataque. A perícia revelou que Lukasz U. estava sentado no banco do passageiro, quando o caminhão foi lançado contra os visitantes da feira. Investigadores concluíram que houve uma luta. O polonês foi esfaqueado diversas vezes, após tentar assumir o volante do veículo. Somente quando o caminhão parou, o autor do atentado atirou em Lukasz U. e fugiu do local. A polícia encontrou o corpo na cabine do veículo. ---------------------------- 21:06 – Uma israelense está desaparecida em Berlim. Ela estava com seu marido, também de Israel, no mercado de Natal na praça Breitscheidplatz. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que o homem ficou gravemente ferido no ataque. Segundo a agência de notícias Ansa, a família da jovem italiana desaparecida, cujo celular foi localizado no local do atentado, chegou a Berlim, onde espera pelos resultados dos testes de DNA dos mortos na tragédia. A italiana, de 31 anos, morava na capital alemã desde 2013. O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, disse que a identificação dos mortos na tragédia é complicada. A polícia identificou nesta terça-feira sete vítimas, seis alemães e o polonês encontrado morto dentro da cabine do caminhão. ---------------------------- 20:54 – Atentado com caminhão em mercado de Natal de Berlim não é o primeiro do tipo. O último foi em Nice, na França. Há alguns anos, terroristas têm usado veículos para avançar contra multidões. Confira uma cronologia. ---------------------------- 20:40 – O governo de Berlim afirmou que reforçará a segurança em mercados de Natal com mais policiais e blocos de concreto. Esse reforço será posicionado nas principais feiras natalinas da cidade, que possuiu mais de 60 só na região central. ---------------------------- 20:15 – O periódico alemão Bild afirmou que sete mortos na tragédia já foram identificados. Seis deles seriam alemães. A Embaixada da Itália em Berlim confirmou que uma italiana, de 31 anos, está desaparecida desde a noite de segunda-feira. Seu celular foi encontrado na praça Breitscheidplatz. ---------------------------- 20:05 – De acordo com o jornal alemão B.Z., a polícia teria recebido, por telefone, 508 pistas sobre o ataque. ---------------------------- 19:35 – Os mercados de Natal permaneceram fechados nesta terça-feira em Berlim, um dia após o ataque que deixou 12 mortos. ---------------------------- 19:05 – Polícia informa que praça Breitscheidplatz permanece fechada nesta quarta-feira, devido às investigações. ---------------------------- 19:00 – Enquanto faltam informações sobre a motivação do ataque em Berlim, o partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD) aproveita o incidente para criticar a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e a política de refugiados. Leia mais ---------------------------- 18:47 – Segundo emissora de televisão local rbb, 14 feridos continuam em estado grave em hospitais em Berlim. Não há crianças entre as vítimas. A nacionalidade das vítimas ainda não foi divulgada pelas autoridades, mas segundo o prefeito da capital alemã, Michael Müller, deve haver estrangeiros entre elas, devido a passaportes encontrados no local do ataque. ---------------------------- 18:30 – As partidas da Bundesliga desta terça-feira começaram com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do ataque ao mercado de Natal em Berlim, que deixou 12 mortos. Os jogadores usaram ainda braçadeiras pretas. Na imagem, início do jogo entre Dortmund e Augsburg. ---------------------------- 18:25 – Um dos símbolos da capital alemã, o Portão de Brandemburgo, foi iluminado com as cores da bandeira da Alemanha em homenagem às vítimas da tragédia. ---------------------------- 18:11 – O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, afirmou, em entrevista à emissora alemã de televisão ARD, que os investigadores seguem várias pistas no momento. Ele acrescentou que ninguém irá descansar até o autor ou autores do ataque serem presos. ---------------------------- 17:30 – A organização terrorista "Estado Islâmico" (EI) reivindicou a autoria do ataque contra um mercado natalino em Berlim. O comunicado foi divulgado, nesta terça-feira (20/12), pela agência Amaq, ligada ao grupo jihadista. Segundo o texto, um combatente do EI é o responsável pelo atentado. ---------------------------- 17:09 – Em entrevista à emissora estatal ZDF, o ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, confirmou que 14 feridos estão em estado bastante grave. "Não podemos descartar que o número de mortos aumente", disse. O ministro garantiu que não há crianças entre os mortos, mas possivelmente adolescentes e estrangeiros. ---------------------------- 17:01 – Segundo o jornal polonês Fakt, a Polônia reforçou a segurança em sua fronteira. O autor - ou um grupo de agressores - pode ter fugido em direção ao leste europeu. Berlim fica a menos de 100 quilômetros da fronteira alemã com a Polônia. ---------------------------- 16:57 – A chanceler federal alemã, Angela Merkel, entrou em contato com diversos líderes mundiais. Nas ligações telefônicas, chefes de governo e de Estado ofereceram sua solidariedade e apoio na luta contra o terrorismo. Merkel conversou com os presidentes de França, François Hollande, e Turquia, Recep Tayyip Erdogan. Também recebeu mensagens positivas dos premiês de Itália, Grécia, Espanha e Suécia e da chefe de governo da Polônia. O presidente dos EUA, Barack Obama, já havia entrado em contato com Merkel na segunda-feira. ---------------------------- 16:05 – O jovem paquistanês, detido pelo suposto envolvimento no ataque que matou 12 pessoas num mercado natalino em Berlim, foi solto pelas autoridades. A Procuradoria Federal da Alemanha comunicou que não foi expedido nenhum mandado de prisão contra o jovem de 23 anos, que entrou no país como refugiado em 31 de dezembro de 2015. As investigações não conseguiram provar se o paquistanês esteve na cabine do caminhão. ---------------------------- 15:36 – Até a meia-noite, definitivamente, será tomada uma decisão sobre um mandado de prisão contra o suspeito detido em Berlim. Isso porque a prisão preventiva do jovem paquistanês, que foi interrogado em Karlsruhe, expira neste prazo. A razão é a seção 128 do Código Penal da Alemanha, que diz que o detido deve ser apresentado a um juiz no máximo no dia seguinte a sua detenção. Caso não haja uma acusação, ou o magistrado determine que a prisão é injustificável, o suspeito é liberado. ---------------------------- 15:26 – A cerimônia na igreja Gedächtniskirche conta com a presença de judeus, muçulmanos, cristãos, berlinenses, estrangeiros e políticos, conforme relato da jornalista da DW, Charlotte Potts. A cerimônia é assistida por cerca de 800 pessoas. ---------------------------- 15:05 – Teve início, há poucos minutos, um serviço ecumênico na igreja Gedächtniskirche em homenagem às vítimas. Estão presentes, entre outros, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, e o prefeito de Berlim, Michael Müller. ---------------------------- 14:51 – O motorista polonês Lukasz Urban, de 37 anos, encontrado morto na cabine do caminhão, deixou esposa e um filho de 17 anos. Seu pai deu entrada num hospital e precisou ser medicado com tranquilizantes. Seu primo, Ariel Zurawski, é o dono da empresa de logística dona do caminhão. ---------------------------- 14:31 – Segundo o portal alemão Spiegel, o agressor, inicialmente, deu uma volta com o caminhão em torno do mercado natalino - possivelmente para pegar impulso. Ainda segundo o Spiegel, o motorista polonês, encontrado na cabine do veículo, foi morto com um tiro único na cabeça e já estaria morto quando o ataque foi realizado. Já o trabloide Bild, relatou que as autoridades não descartam que o motorista polonês teve uma arma apontada para sua cabeça e foi obrigado a avançar contra o mercado natalino. Após o ataque, ele teria sido executado e colocado no banco de passageiro. ---------------------------- 14:15 – Os mercados natalinos na Alemanha estão contando com um maior patrulhamento das polícias locais. Em Berlim, o próprio chefe da polícia, Klaus Klandt, anunciou uma presença mais robusta. Policiais com metralhadoras e coletes a prova de balas foram posicionados nas entradas do mercados natalinos. Também serão colocadas barreiras de pedras. ---------------------------- 13:56 – O talboide alemão Bild, citando fonte policiais, publicou que a polícia alemã não tem pistas de um eventual outro autor do suposto ataque. Tudo ainda está em aberto, nas investigações. ---------------------------- 13:45 – Segundo autoridades berlinenses, 49 pessoas foram levadas com ferimentos a hospitais da capital alemã. 25 delas seguem hospitalizadas, sendo 14 em estado extremamente grave. Outras 24 pessoas tiveram alta hospitalar nesta terça-feira. ---------------------------- 13:30 – Opinião: Uma noite que mudará a Alemanha. Este atentado bárbaro à liberdade atinge o seio da sociedade livre e é um presságio de que a Alemanha poderá se tornar menos receptiva e tolerante, opina o editor-chefe da DW, Alexander Kudascheff. ---------------------------- 12:56 – Cronologia: terrorismo na Alemanha. Confira os atentados que abalaram o país nos últimos dez anos. ---------------------------- 12:49 – O chefe da polícia berlinense, Klaus Kandt, afirmou que o paquistanês detido era conhecido das autoridades. "Conhecíamos o detido, mas apenas informações gerais. Nada instigador, nada alarmante." ---------------------------- 12:41 – Segundo investigações de autoridades austríacas, um jovem requerente de refúgio de origem marroquina teria tido conversações sobre um suposto ataque terrorista em Salzburgo. A data do suposto atentado seria entre o Natal e o Ano Novo. Durante uma operação de busca num alojamento para refugiados, não foram encontrados materiais necessários para um ataque. A polícia, porém, apreendeu diversos aparelhos eletrônicos, que serão analisados. A promotoria pediu a prisão preventiva do jovem de 25 anos. ---------------------------- 12:25 – A chanceler federal alemã, Angela Merkel, os ministros do Interior, Thomas de Maizière, e do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, e o prefeito de Berlim, Michael Müller, prestam suas condolências no local onde ao menos 12 pessoas perderam suas vidas após um caminhão avançar contra um mercado natalino próximo da igreja Gedächtniskirche, em Berlim. ---------------------------- 12:25 – "O risco não é maior do que era ontem. Ele apenas se concretizou ontem", disse o chefe da polícia berlinense, Klaus Kandt. ---------------------------- 12:19 – Seis vítimas foram identificadas como cidadãos alemães, segundo comunicou Holger Münch, presidente do BKA. ---------------------------- 12:15 – O presidente do Departamento Federal de Investigações da Alemanha (BKA), Holger Münch, alertou também para possíveis novos ataques. "Mas quero encorajar a todos que sigam vivendo da mesma forma", disse. ---------------------------- 12:08 – "Esse incidente infelizmente faz parte do cenário ameaçador que se tornou realidade", disse o chefe do Departamento Federal de Investigações da Alemanha (BKA), Holger Münch. ---------------------------- 12:03 – O jornal Die Welt afirma que o motorista do caminhão desativou o sistema de frenagem de emergência. Em caminhões da marca sueca Scania, o sistema é ativado a partir de uma velocidade de 15 quilômetros por hora. Mas, assim como em todos os modelos de caminhões, este sistema pode ser desativado manualmente. ---------------------------- 11:57 – A Procuradoria Federal da Alemanha afirmou que possivelmente várias pessoas estejam por trás da morte de ao menos 12 pessoas num mercado natalino berlinense. O procurador alemão, Peter Frank, reforçou que há dúvidas se o jovem paquistanês detido era o motorista do caminhão. Frank reiterou também que as autoridades partem do princípio de que se trata de um ato terrorista. ---------------------------- 11:34 – "Este foi um ataque contra o nosso seio, contra nosso modo de vida", disse o presidente da Alemanha, Joachim Gauck. "Muitas pessoas não estão apenas pessoalmente abaladas, mas sentem que esse ato foi um ataque a nossas vidas. Nossa união não irá enfraquecer. Ela ficará mais forte, quando formos atacados. O ódio dos agressores não nos levará a odiar." ---------------------------- ---------------------------- 11:14 – Berlim anunciou que a segurança no mercado natalino na igreja Gedächtniskirche será prontamente reforçada. Autoridades comunicaram também que a celebração de Ano Novo não será cancelada. Segundo o secretário do Interior de Berlim, Andreas Geisel, apenas o conceito de segurança será reavaliado e adequado. ---------------------------- 10:50 – A emissora ARD e o jornal Die Welt, citando fontes policiais berlinenses, informaram que a polícia da capital alemã já considera a possibilidade de ter prendido o homem errado. O principal suspeito do atentado com um caminhão negou envolvimento no caso ao ser interrogado. Ele é um refugiado paquistanês, segundo as autoridades. Ele seria o condutor do veículo no momento do ataque. ---------------------------- 10:00 – O ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, confirmou que o principal suspeito é paquistanês e entrou como refugiado na Alemanha em 31 de dezembro. Análise do pedido de refúgio dele ainda não foi concluída porque tentativas de entrevistá-lo não se concretizaram. ---------------------------- 09:30 – Oito pessoas continuam internadas na UTI do hospital Charité, em Berlim, com ferimentos graves. Há mais seis pessoas sendo atendidas, também com ferimentos graves. Ao todo, 16 pessoas atropeladas por um caminhão numa feira de Natal em Berlim deram entrada no Charité. Duas faleceram. ---------------------------- 09:20 – Segundo a agência de notícias DPA, o principal suspeito entrou na Alemanha por Passau, no sul do país, em 31 de dezembro de 2015, como refugiado. Ele fazia parte de um grupo de 15 pessoas. Em 19 de fevereiro, ele requereu refúgio em Berlim, afirma a agência, que cita fontes da segurança alemã. ---------------------------- 08:15 – O dono da transportadora polonesa que era proprietária do caminhão identificou a pessoa morta encontrada na cabine como sendo o seu primo e um dos seus motoristas. Ele disse ter visto uma foto. Ele falou à televisão polonesa. ---------------------------- 07:20 – A operação policial de busca no abrigo de refugiados de Tempelhof, em Berlim, já acabou, segundo um porta-voz do órgão estadual responsável pelo atendimento aos refugiados. Ele disse que a operação começou às 3h e terminou às 8h e transcorreu de forma pacífica. Cerca de 250 policiais estiveram no local. Ninguém foi detido. Quatro refugiados, todos homens com idades aproximadas entre os 25 e os 30 anos, foram interrogados. ---------------------------- 07:15 – A emissora ARD informou, citando fontes policiais, que o polonês que estava na cabine do caminhão foi morto a tiros. Também segundo a ARD, o motorista do caminhão foi levado para a cidade de Karlsruhe, onde fica a sede da Procuradoria Federal da Alemanha, responsável pelas investigações do caso. ---------------------------- 06:50 – O jornal Die Welt noticiou que um homem perseguiu o motorista do caminhão quando este deixou a cabine e correu na direção do parque Tiergarten, o maior de Berlim. Este homem, cuja identidade não foi revelada, manteve contato com a polícia pelo celular enquanto corria atrás do suspeito, informando sobre a localização deste. Ele relatou que se manteve a uma distância segura do suspeito, que acabou sendo detido, graças às informações, perto da Coluna da Vitória, a dois quilômetros da feira de Natal. ---------------------------- 06:20 – Uma unidade especial da polícia antissequestro e antiterrorismo alemã (SEK) fez buscas no abrigo de refugiados localizado no antigo aeroporto de Tempelhof, em Berlim, na madrugada desta terça-feira (20/12), informaram o jornal Die Welt e a emissora ARD. A informação não foi confirmada pela polícia, que também não divulgou a motivação nem os objetivos da operação. Em Tempelhof está o maior abrigo de refugiados da capital alemã, com capacidade para até 2.000 pessoas. Segundo a agência de notícias DPA, que cita fontes policiais, o motorista do caminhão que, nesta segunda-feira, avançou contra um mercado de natal, matando 12 pessoas e ferindo 48, chegou à Alemanha em fevereiro, pela chamada rota dos Bálcãs, como refugiado. As mesmas fontes policiais disseram que ele morava num abrigo para refugiados de Berlim. A identidade do principal suspeito é desconhecida. Segundo a emissora berlinense RBB, ele é paquistanês e chegou em dezembro de 2015 à Alemanha. O Welt também noticiou que ele é paquistanês e acrescentou que tem 23 anos. O registro dele teria ocorrido na cidade de Passau, no sul do país. O suspeito seria conhecido da polícia por cometer pequenos delitos. A DPA afirmou que ele usava várias identidades. ---------------------------- 03:00 – "Todas as medidas policiais em relação ao presumível atentado terrorista na Breitscheidplatz correm sob alta pressão e a cautela necessária", publicou a polícia de Berlim no Twitter. ---------------------------- 02:51 – Pelo Twitter, a polícia de Berlim afirma acreditar que o caminhão tenha sido jogado contra a multidão intencionalmente. ---------------------------- 01:44 – Segundo a polícia, o homem encontrado morto dentro do caminhão não era o motorista do veículo. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 01:33 – O secretário do Interior da Renânia do Norte-Vestfália, Ralf Jäger, disse que, segundo as informações divulgadas até o momento, o incidente em Berlim seria um atentado e, por isso, a segurança foi reforçada no seu estado. ---------------------------- 00:34 - Imagem aérea do local da tragédia. ---------------------------- 00:15 – O que se sabe até agora sobre a tragédia em Berlim: Um caminhão invadiu uma calçada e avançou contra um mercado natalino na praça de Breitscheidplatz, no bairro de Charlottenburg, por volta das 20h (horário local). Segundo a polícia, ao menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas. O suspeito de ter conduzido o caminhão foi detido pela polícia a dois quilômetros do local da tragédia. Segundo a imprensa local, ele seria paquistanês ou afegão e teria chegado à Alemanha em fevereiro como refugiado. A polícia não confirmou essa informação, porém, disse que o outro homem que estava no veículo morreu no local e era polonês. A polícia suspeita que o caminhão, com placa polonesa, tenha sido furtado. Segundo o diretor da transportadora, o veículo, com apenas um motorista, estaria fazendo um trajeto da Itália para Berlim, onde entregaria uma carga de aço. O último contato com o motorista teria ocorrido ao meio-dia, uma tentativa de contato foi feita às 16h, mas o funcionário não respondeu. O caminhão no local da tragédia estaria carregado com aço. ---------------------------- As autoridades ainda não divulgaram a nacionalidade das vítimas e também não confirmaram se a tragédia foi um ataque terrorista. 23:54 – Segundo a agência de notícias alemã DPA, o detido seria paquistanês ou afegão. Ele teria usado nomes falsos. De acordo com um porta-voz da polícia, o suspeito fugiu logo após a tragédia e foi preso próximo à Coluna da Vitória, localizada a cerca de dois quilômetros do local do incidente. ---------------------------- 23:39 – Polícia confirma que homem encontrado morto dentro do caminhão era polonês. ---------------------------- 23:26 – Segundo um portal de notícias da Polônia, o diretor da empresa dona do caminhão afirmou que o veículo, que deveria ter ficado estacionado, esperando para ser carregado nesta terça-feira, foi ligado várias vezes nesta segunda-feira. "Como se alguém estivesse treinando para dirigi-lo", contou Lukasz Wasik. Segundo os dados do GPS, o caminhão foi ligado às 15h44 (horário local), depois às 16h52 e novamente às 17h37. O veículo, no entanto, foi colocado em movimento apenas às 19h34. ---------------------------- 23:07 – Sobe para 12 o número de mortos em tragédia, afirma polícia alemã. O número de feridos é 48, alguns em estado grave. ---------------------------- 23:00 – O presidente François Hollande afirmou que a França também está de luto pela tragédia na Alemanha. No Twitter, o líder francês expressou a sua solidariedade aos alemães e às famílias das vítimas. ---------------------------- 22:48 – O mercado natalino na Breitscheidplatz é frequentado principalmente por turistas que visitam a região. ---------------------------- 22:32 – Segundo a agência de notícias alemã dpa, o suspeito de dirigir o caminhão que invadiu o mercado de Natal teria entrado na Alemanha como refugiado. ---------------------------- 22:05 – Polícia pede ajuda à população, quem tem imagens da tragédia deve enviá-las às autoridades pelo link: bka-hinweisportal.de ---------------------------- 21:46 – Segundo a imprensa local, o motorista seria paquistanês e estaria na Alemanha desde 2016. A polícia não confirmou ainda a identidade do suspeito. ---------------------------- 21:30 – Em sua conta no Twitter, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, condenou os ataques terroristas na Turquia, Suíça e Alemanha e afirmou que a situação fica cada vez pior. ---------------------------- 21:25 – Polícia suspeita que caminhão foi roubado de uma obra na Polônia. ---------------------------- 21:13 - Em entrevista à emissora estatal ARD, o ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, afirmou que os motivos seguem incertos, mas sinalizou que a tragédia pode ter sido um ataque terrorista. "Não quero ainda colocar a palavra 'ataque' em minha boca, apesar dos muitos indícios", disse o ministro. O suspeito está sendo interrogado. ---------------------------- 21:07 - A polícia de Berlim acaba de informar que o item suspeito encontrado na rua Rankestrasse foi um alarme falso. O item era um saco de dormir. ---------------------------- 20:58 - A França reforçou, prontamente, a segurança nos mercados de Natal, comunicou o ministro do Interior francês, Bruno Le Roux. As cenas em Berlim lembram o ataque na cidade francesa de Nice, em julho, quando um extremista tunisiano atropleou uma multidão matando 86 pessoas. ---------------------------- 20:52 - As repórteres da DW Brasil Clarissa Neher e Isadora Pamplona estiveram no local do incidente emostra os arredores da igreja Gedächtniskirche em Berlim. Confira as imagens: -------------------------------- 20:47 - Porta-voz da polícia de Berlim confirmou que a nacionalidade do homem que estava dentro da cabine do caminhão e morreu é polonesa. A nacionalidade do suspeito de ser o motorista ainda é incerta. -------------------------------- 20:44 - "Os Estados Unidos condenam nos termos mais fortes o que parece ter sido um ataque terrorista em um mercado de Natal em Berlim, na Alemanha, que matou e feriu dezenas", disse o porta-voz da Casa Branca, Ned Price. "A Alemanha é um dos nossos parceiros mais próximos e fortes aliados, e estamos juntos com Berlim na luta contra todos aqueles que visam nosso modo de vida e ameaçam nossas sociedades. Estamos em contato com autoridades alemãs, e estamos prontos para prestar ajuda e investigar esse terrível incidente." ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:37 - A polícia de Berlim comunicou ter bloqueado a rua Rankenstrasse, após descoberta de um "item suspeito". ----------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:29 - O departamento policial de Berlim, o prefeito da cidade, Michael Müller, e o secretário do Interior de Berlim, Andreas Geisel, trarão mais informações sobre o desenvolvimento das investigações numa coletiva de imprensa agendada para as 13h (horário local) desta terça-feira. ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:24 - Imagens das repórteres da DW Brasil Clarissa Neher e Isadora Pamplona do local da tragédia. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:17 - O tabloide alemão Bild publicou que a polícia alemã trabalha com a hipótese de que o caminhão possa ter sido roubado. ----------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:16 - O suspeito capturado é provavelmente o condutor do caminhão, segundo comunicado feito pelo porta-voz da polícia berlinense, Thomas Neuendorf. Porém, ainda não está claro se o incidente foi um acidente ou um ataque. Não há evidências que apontem para nenhum dos lados. As investigações estão em curso. Neuendorf confirmou que o caminhão possui placa polonesa. ----------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:11 - Também o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, mostrou-se abalado. "Esta é uma noite ruim para Berlim e nosso país. E, assim como inúmeras pessas, estou muito abalado", disse. ----------------------------------------------------------------------------------------------------- 20:02 - As repórteres da DW Brasil Clarissa Neher e Isadora Pamplona estiveram no local do incidente e trazem informações diretamente do mercado de Natal. Confira as imagens: -------------------------------- 19:54 - De acordo com o dono da empresa polonesa de logística, Ariel Zurawski, não houve mais contato desde as 16 horas com o motorista. Ele é primo do dono da empresa e, desde então, não atendeu mais o telefone. Os caminhões transportavam armações de aço da Itália. A carga seria descarregada em Berlim na terça-feira. O dono da empresa acredita que o caminhão foi sequestrado. -------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:39 - O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, comunicou estar em constante troca de informações com agentes de segurança do estado de Berlim e que ofereceu seu apoio à Polícia Federal. Cauteloso, o ministro falou de um "incidente" e evitou usar o termo "ataque". --------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:31 - Prefeito de Berlim, Michael Müller, comunicou que a situação na cidade está sob controle e que os hospitais estão preparados para receber os vários feridos. "Nosso pensamentos estão com as vítimas e os feridos", disse Müller, que esteve no local. ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:16 - "Ouvi um grande estrondo, e depois um monte de gritos e, de repente, muitas pessoas estavam deitadas pelo chão", disse Khalid, uma testemunha do incidente, em entrevista à DW. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:13 - Segundo a agência de notícias AFP, o caminhão tem placa polonesa. E a emissora estatal ARD divulgou que o rebocador foi alugado na Polônia. -------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:11 - Polícia de Berlim comunica que não há indicações de outros perigos iminentes na capital alemã. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 19:06 - "Estamos em luto pelos mortos e esperamos que os muitos feridos possam ser ajudados", publicou Steffen Seibert, porta-voz da chanceler federal alemã, Angela Merkel, em seu Twitter. Ele informou também que Merkel está em contato com o prefeito de Berlim, Michael Müller, e com o ministro do Interior, Thomas de Maizière. ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 18:58 - Autoridades alemãs pedem que os cidadãos de Berlim permaneçam em suas casas e que evitem disseminar boatos. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 18:54 - Outra imagem do caminhão. --------------------------------------------------------------------------------------------------- 18:45 - A emissora estatal alemã ARD noticiou que o motorista foi preso e que uma segunda pessoa que estava dentro da cabine do caminhão morreu. Informação é confirmada pela polícia local. ------------------------------------------------------------------------------------------------ ------------------------------------------------------------------------------------------------ 18:38 - Um suspeito foi detido pela polícia da capital alemã, segundo divulgação informações da própria polícia berlinense. ------------------------------------------------------------------------------------------------ 18:31 - Twitter da polícia de Berlim confirma a morte de ao menos nove pessoas. ----------------------------------------------------------------------------------------------- 18:25 - Imagens divulgadas na página do Facebook do diário local Berliner Morgeponst mostram barracas destruídas e o caminhão parado na calçada. PV/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos