Grupos rebeldes sírios suspendem negociações de paz

Insurgentes afirmam que medida é resposta a violações do acordo de cessar-fogo, cometidas pelo regime de Bashar al-Assad. Grupo questiona habilidade de Moscou em garantir o cumprimento da trégua.Em resposta às violações da trégua na Síria em vigor há quatro dias, dez grupos rebeldes sírios anunciaram nesta segunda-feira (02/01) a suspensão de todas as conversas relacionadas às negociações de paz previstas para ocorrer Astana, no Cazaquistão, que serão mediadas pela Turquia e pela Rússia. No comunicado, os rebeldes afirmam ter respeitado o "cessar-fogo em todo o território sírio, mas o regime e os seus aliados continuaram a abrir fogo e fizeram frequentes e significativas violações, incluindo nas regiões de Wadi Barada e em Ghuta [ controladas por rebeldes] ", ambas localizadas na província de Damasco. "Apesar de repetidos pedidos feitos à parte que apoia o regime [a Rússia], as violações continuaram, ameaçando as vidas de centenas de milhares de pessoas", denunciou o comunicado. Os rebeldes afirmaram que o regime tenta recuperar regiões e questionam a habilidade de Moscou para garantir que o governo sírio cumpra os termos do acordo de cessar-fogo. A trégua foi mediada pela Rússia e pela Turquia– que apoiam os lados opostos no conflito na Síria – e teve início na sexta-feira. Os rebeldes afirmaram ainda que se os avanços territoriais não forem interrompidos, o acordo será considerado nulo. O grupo destacou que as conversas para as negociações de paz, previstas para ter início no final de janeiro, só serão retomadas com o fim das hostilidades. O recente acordo de cessar-fogo é o primeiro a não envolver os EUA ou as Nações Unidas – um reflexo da crescente influência diplomática de Moscou, depois que uma longa campanha de ataques aéreos russos ajudou Assad a recapturar a cidade de Aleppo, no norte do país. CN/dpa/lusa/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos