Contato de Amri preso em Berlim seria capaz de realizar atentados, diz imprensa alemã

Tunisiano de 26 anos foi identificado como salafista radicalizado. Ele é suspeito de participar de planos de atentado em Düsseldorf e está detido por fraudar o sistema de bem estar social da Alemanha.A promotoria pública da Alemanha informou que o homem de nacionalidade tunisiana que está sob custódia das autoridades, é suspeito de envolvimento nos planos de um atentado em Düsseldorf e teria cometido fraude no sistema de bem estar social da Alemanha. O Ministério da Justiça emitiu um mandado de prisão para o tunisiano, identificado como Bilel A., após a constatação de que ele mantinha contato seu compatriota Anis Amri, o principal suspeito de realizar o ataque terrorista a um mercado de Natal na capital alemã, morto dias depois num tiroteio na região metropolitana de Milão, na Itália. "Essa pessoa de contato é um tunisiano de 26 anos. Ele está sendo investigado em razão de uma possível participação no atentado", disse a porta-voz da promotoria, Frauke Köhler. Os promotores suspeitam que ele teria conhecimento sobre os planos de Amri, mas ainda não há provas suficientes para que ele seja formalmente acusado. O tunisiano, porém, permanecerá sob custódia, já que está sendo processado por fraudar o sistema de bem estar social do país. Köhler disse que o tunisiano teria jantado com Amri na noite anterior ao atentado. Eles teriam se conhecido em 2015 e, segundo o jornal alemão Süddeutsche Zeitung, viajaram juntos da Itália para a Alemanha naquele mesmo ano. A porta-voz disse que, durante uma operação policial realizada na terça-feira (03/01), foram apreendidos equipamentos eletrônicos de comunicação, cujo conteúdo está sendo investigado. Diversos órgãos de imprensa alemães, incluindo o Süddeutsche Zeitung e as emissoras públicas WDR e NDR, informaram nesta quarta-feira que o suspeito é um salafista considerado capaz de realizar ações radicais, como um possível ataque terrorista. Martin Stelner, porta-voz da promotoria pública de Berlim, afirmou à emissora RBB que o suspeito já havia sido detido anteriormente sob suspeita de fornecer explosivos para um possível atentado em Düsseldorf, mas foi liberado por falta de provas. RC/afp/dpa/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos