Congresso dos EUA dá primeiro passo para revogar Obamacare

Após Senado, Câmara dos Representantes aprova resolução para desenvolvimento de projeto para substituir lei promulgada em 2010. Criada por Obama, medida beneficia atualmente 20 milhões de americanos.A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira (13/01) uma resolução que é considerada o primeiro passo para revogar e, posteriormente, substituir a reforma da saúde do presidente Barack Obama, conhecida popularmente como Obamacare, que beneficia cerca de 20 milhões de americanos. Por 227 votos a favor e 198 contra, os parlamentares aprovaram a resolução que determina que comitês do Congresso preparem uma legislação que irá desmantelar a Lei de Proteção e Cuidado ao Paciente, promulgada em 2010. Nenhum democrata votou pela iniciativa. Com a resolução, o Senado tem até o dia 27 de janeiro para apresentar os textos destinados a revogar a legislação, um assunto que causou polêmica entre os republicanos, já que alguns de seus senadores propunham atrasar a data até março. "Dando este passo para acabar com o Obamacare estamos um pouco mais perto de aliviar os americanos perante os problemas causados por esta lei", disse o presidente da Câmara dos Representantes, o republicano Paul Ryan, após a votação. "Muitas famílias viram os custos aumentarem, cair a qualidade [dos seguros-saúde] e suas opções reduzidas a uma – que não era uma opção em absoluto", acrescentou o republicano. Segundo Ryan, a resolução permite ao Congresso dar os passos necessários para "devolver aos americanos o controle sobre seu próprio sistema de saúde". Fim da obrigatoriedade A resolução foi aprovada pelo Senado na quinta-feira, por 51 votos a favor e 48 contra. Com a aprovação, os republicanos começam a pôr em prática a intenção de acabar com a mudança feita por Obama. O fim do Obamacare também foi uma das promessas da campanha do presidente eleito Donald Trump. O Obamacare estabelece a obrigatoriedade do seguro-saúde e é considerada a maior conquista legislativa dos oito anos de mandato de Obama. Apesar de ter começado os trâmites para sua revogação, ainda se desconhecem os detalhes sobre como os republicanos planejam substituí-la. Para entrar em vigor, a proposta de lei, que será desenvolvida no Congresso, precisará ser votada pelas duas Casas e aprovada pelo novo presidente, que já declarou que o fim do Obamacare era uma das prioridades do seu mandato. CN/efe/ap/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos