Governo alemão rebate críticas de Trump

"Temos nosso destino em nossas mãos", diz Merkel sobre a UE. Vice-chanceler vê conexão entre intervenção americana no Iraque e crise dos refugiados. Ministro do Exterior afirma que declarações causam espanto e apreensão.O governo da Alemanha rebateu nesta segunda-feira (16/03) as críticas feitas pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, à sua política de refugiados, bem como à Otan e à União Europeia (UE). "Acho que nós, europeus, temos nosso destino em nossas mãos. Continuarei me empenhando para que os 27 países-membros trabalhem juntos de forma intensa e orientados para o futuro", disse a chanceler federal Angela Merkel, durante uma entrevista em Berlim, após receber o premiê da Nova Zelândia, Bill English. Em entrevista aos jornais alemão Bild e britânico The Times, o republicano disse que a Otan estava obsoleta, elogiou a saída do Reino Unido da União Europeia e culpou a política de refugiados de Merkel pelo atentado em Berlim. Em relação às críticas sobre sua política para refugiados, Merkel disse que o combate ao terrorismo é um desafio para todos. "Eu vou, mais uma vez, separar isso claramente da questão dos refugiados." Ela acrescentou que muitos sírios deixaram seu país por causa do terrorismo e não apenas por causa da guerra civil. O ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, disse que as declarações de Trump causaram espanto e apreensão, e não apenas em Bruxelas, onde fica a sede da Otan. Steinmeier, que se encontrou em Bruxelas com o secretário-geral Jens Stoltenberg, disse que a aliança militar recebeu as declarações com preocupação. O ministro alemão acrescentou ainda que elas não condizem com a opinião do futuro secretário americano de Defesa, James Mattis. Já o vice-chanceler Sigmar Gabriel afirmou que há uma conexão entre as intervenções americanas no Oriente Médio, especialmente no Iraque, e a crise dos refugiados, acrescentando que é a Europa que é obrigada a se confrontar com o fluxo migratório daí resultante, e não os Estados Unidos. Unidade entre os europeus O ministro do Exterior da França, Jean-Marc Ayrault, também destacou a união da União Europeia ao comentar as declarações do presidente eleito. "A melhor resposta à entrevista de Trump é a unidade dos europeus", disse Ayrault em Bruxelas. "A melhor maneira de defender a Europa, que é um convite que fazemos a Trump, é permanecermos unidos, formarmos um bloco, não esquecermos que a força dos europeus é sua unidade", disse Ayrault, ressaltando que espera, em breve, reunir-se com o futuro secretário de Estado americano para tratar de temas como as sanções a Moscou, a questão ucraniana, o acordo nuclear com o Irã e o acordo de Paris sobre as mudanças climáticas. A presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaite, disse esperara continuidade do futuro governo americano e pediu que Trump mantenha as obrigações financeiras dos EUA com a Otan. "Desde a Segunda Guerra, a presença de tropas americanas é um pré-requisito para reconstruir o continente e garantir a paz e a segurança", destacou. O ministro do Exterior da Dinamarca, Anders Samuelsen, aproveitou para criticar a forma como Trump tem usado as redes sociais para fazer anúncios políticos. "Passaremos [após a posse do presidente americano] da diplomacia do Twitter para a realidade, que é talvez mais difícil do que está acontecendo no Twitter", afirmou. Não só críticas Apesar de algumas críticas, as declarações de Trump foram bem recebidas no Reino Unido. O secretário britânico do Exterior, Boris Johnson, disse ter recebido com satisfação os comentários sobre a intenção de fechar acordos bilaterais com os EUA. "A vontade dos Estados Unidos de fechar um bom acordo de livre-comércio conosco é uma ótima notícia. Queremos isso logo", disse Johnson. CN/efe/afp/rtr/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos