Ex-presidente da Gâmbia deixa país e encerra crise política

Yahya Jammeh deixa país com destino à Guiné para pôr fim a impasse, depois de abrir mão do cargo após 22 anos no poder. Adama Barrow, eleito em dezembro e que estava no exílio, voltará para formar novo governo.O ex-presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh, deixou na noite deste sábado (21/01) a capital, Banjul, com destino à Guiné – que lhe ofereceu asilo – e pôs assim fim à crise política, depois de anunciar na noite de sexta-feira que abriria mão do cargo após 22 anos no poder. O avião, fretado pelo presidente da Guiné, Alpha Condé, decolou do aeroporto internacional de Banjul pouco depois das 21h (horário local, 19h em Brasília), informou a emissora de rádio Sud Radio, do Senegal. A Gâmbia põe assim fim à crise política gerada após a recusa do ex-presidente de ceder o poder ao presidente eleito, Adama Barrow, que após assumir o cargo no exílio, deve voltar a seu país para formar o governo. Jammeh aceitou entregar o poder ao candidato eleito nas urnas em 1º de dezembro de 2016 após ceder às pressões diplomáticas e à ameaça de intervenção militar de um bloco de países da África Ocidental. "Decidi hoje de boa consciência renunciar à liderança desta grande nação com infinita gratidão a todos os gambianos", disse Jammeh na televisão do país, ao anunciar que deixava o poder. "Prometo perante Alá e toda a nação que todas as questões que atualmente enfrentamos serão resolvidas pacificamente [...]. Não é necessário que uma só gota de sangue seja derramada", acrescentou em seu discurso. Pelo menos 45 mil pessoas fugiram da Gâmbia e se refugiaram no Senegal devido à incerteza política no país nos últimos dias. FC/efe/ap/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos