PUBLICIDADE
Topo

Alemanha condena adolescente ligada ao "Estado Islâmico"

26/01/2017 12h36

Garota de 16 anos é condenada a seis anos de prisão por ataque a faca contra um policial. Promotores afirmam que agressão foi o primeiro atentado ordenado pelo EI na Alemanha.Um tribunal alemão da cidade de Celle condenou uma jovem de 16 anos a seis anos de prisão, nesta quinta-feira (26/01), por um ataque a faca contra um policial, em fevereiro de 2016. Os promotores descreveram a agressão como o primeiro ataque ordenado pela organização terrorista "Estado Islâmico" (EI) na Alemanha.A adolescente Safia S., que possui as cidadanias alemã e marroquina, tinha 15 anos quando esfaqueou um policial no pescoço com uma faca de cozinha na estação ferroviária de Hannover, em fevereiro de 2016. A jovem foi detida em flagrante no local do crime. O policial de 34 anos foi gravemente ferido, mas sobreviveu ao ataque.Além da acusação de tentativa de homicídio, Safia S. respondeu por lesão corporal grave e associação a uma organização terrorista estrangeira. Enquanto em custódia, a estudante radicalizada admitiu o esfaqueamento e escreveu uma carta de desculpas à vítima.Mohamad Hasan K., um jovem sírio-alemão de 20 anos, foi considerado cúmplice no crime de Safia S. por não revelar o plano de ataque à polícia e foi condenado à dois anos e meio de detenção. Num caso separado, a promotoria está investigando as acusações de envolvimento de Hasan K. no plano terrorista que causou o cancelamento de um jogo da seleção alemã de futebol em Hannover, em novembro de 2015.Em 2008, aos 7 anos, Safia S. apareceu em diversos vídeos no YouTube com o pregador salafista alemão Pierre Vogel. Em 2015, a jovem fez contato via internet com um combatente do EI na Síria. Em janeiro do ano passado, ela tentou viajar à Síria, mas só chegou até Istambul, na Turquia. Ela foi trazida de volta pela mãe. Safia S. manteve contato pela internet com o "Estado Islâmico", que a incumbiu de executar um "ato de martírio", segundo os promotores.A polícia alemã sabia das tendências extremistas de Safia S., cujo irmão mais velho havia sido detido durante sua própria tentativa de chegar à Síria, em janeiro de 2015. Autoridades tiveram contato com a família por várias vezes antes de Safia S. apunhalar o policial. O fato de Safia S. ter conseguido conduzir um ataque mesmo assim se soma às críticas feitas às autoridades alemãs, que não conseguiram impedir um atentado a um mercado natalino em Berlim apesar de o autor ter sido mantido sob vigilância.PV/dpa/ap/rtr