Merkel e Hollande pedem união na UE

Em meio a ameaças internas e externas, líderes da Alemanha e da França defendem valores europeus e livre-comércio. "Circunstâncias globais estão mudando de maneira rápida e drástica", diz chanceler federal alemã.Em meio à ascensão do populismo de direita na Europa, ao Brexit e às provocações do novo presidente dos EUA, Donald Trump, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, pediram nesta sexta-feira (27/01) mais união entre os europeus. "Vemos que as circunstâncias globais estão mudando de maneira rápida e drástica", disse Merkel em encontro com Hollande em Berlim. Para a líder alemã, a União Europeia (UE) está diante de grandes desafios internos e externos. "E só podemos enfrentá-los em conjunto", completou. Hollande, por sua vez, alertou que sobretudo ameaças internas pairam sobre o bloco. Ele mencionou a ascensão de populistas no continente e "um aumento no número de extremistas que se aproveitam das circunstâncias externas para provocar desordem em nossos países". Os dois líderes depositaram rosas brancas na praça Breitscheidplatz, no coração da capital alemã. No último dia 19 de dezembro, um terrorista avançou com um caminhão sobre um mercado de Natal no local, deixando 12 mortos. Referindo-se à solidariedade de Merkel após os atentados de Paris e Nice, Hollande disse: "Quando a França foi atacada, Angela Merkel ficou ao meu lado." Trump e Brexit Ao se reunir com Hollande na chancelaria federal, Merkel não mencionou Trump ou o distanciamento do presidente americano do livre-comércio. Ela disse, no entanto, que os 27 países-membros da UE (sem o Reino Unido, que pretende deixar o bloco), precisam defender a sociedade livre e o livre comércio. "Soluções europeias são sempre melhores que as nacionais", disse Merkel, que deve conversar por telefone com Trump neste sábado. Em relação ao presidente dos EUA, o líder francês disse que o novo governo americano traz desafios relativos a regras comerciais e solução de conflitos, por exemplo. "Temos claramente de falar de Donald Trump, porque ele foi escolhido pelos americanos como presidente. Mas devemos fazê-lo com uma convicção europeia e com a promoção dos nossos interesses e dos nossos valores", acrescentou. Em relação à planejada saída do Reino Unido da UE, Merkel destacou a necessidade de um bloco europeu que haja de maneira rápida e decidida diante das questões e desafios que devem surgir. "Precisamos de um compromisso claro e comum com a União Europeia, com o que já alcançamos e com os valores de nossas democracias liberais e democráticas." "Hoje é mais importante que nunca que a Europa seja uma Europa política", disse Hollande. "Somos mais fortes quando agimos juntos." Hollande também destacou a necessidade de construir "uma Europa nova num mundo incerto". Ele sublinhou em particular o papel que devem assumir a França e a Alemanha, não porque queiram se impor aos restantes parceiros europeus, mas porque têm essa "responsabilidade histórica". Resta pouco tempo para Merkel e Hollande trabalharem juntos pelo bloco europeu. Na eleição presidencial francesa a ser realizada em abril e maio deste ano, o presidente não tentará a reeleição. LPF/dpa/rtr/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos