Parlamento alemão presta tributo a vítimas do Holocausto

No Dia Internacional da Lembrança ao Holocausto, Alemanha homenageia em especial este ano os mortos do "programa de eutanásia" dos nazistas. Data celebra libertação do campo de extermínio de Auschwitz pelos soviéticos.O Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão) prestou nesta sexta-feira (27/01) seu tributo anual às vítimas do extermínio pelo regime nazista. Nessa data é celebrado na Alemanha o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto. "A cerimônia memorial deste ano lembra, em particular, os doentes, os desamparados e aqueles considerados pela liderança nazista como 'indignos de viver', que foram assassinados no assim chamado 'programa de eutanásia'", disse o presidente do Bundestag, Norbert Lammert, em discurso que foi acompanhado pela chanceler federal alemã, Angela Merkel, e parentes de vítimas. Lammert salientou ainda que havia uma relação estreita entre eutanásia e genocídio. A matança em câmaras de gás foi praticada pela primeira vez em vítimas do "programa de eutanásia" e serviu como um "período de experiência para o Holocausto". Entre janeiro de 1940 e agosto de 1941, médicos mataram sistematicamente, com gás, mais de 70 mil pessoas, em seis instalações diferentes espalhadas pelo território então controlado pela Alemanha, até que a indignação pública obrigou os nazistas a acabarem com o programa. No entanto, outras dezenas de milhares morreram em toda a Europa até 1945, fim da Segunda Guerra Mundial, de fome, negligência e overdoses ministradas intencionalmente por médicos funcionários. Historiadores estimam que cerca de 300 mil pessoas foram mortas em toda a Europa nesse programa nazista. O presidente do Parlamento alemão citou também a chamada Conferência de Wannsee. Naquela época, numa casa no bairro berlinense de luxo Wannsee, 15 representantes do alto escalão do regime nazista decidiram organizar o assassinato de milhões de judeus europeus da forma mais eficiente possível. Desde 1996, a Alemanha presta tributo às vítimas do Holocausto em 27 de janeiro. A data – sugerida pelo então presidente alemão Roman Herzog – recorda a libertação dos sobreviventes do campo de extermínio de Auschwitz por tropas soviéticas. Em 2005, as Nações Unidas denominaram a data Dia Internacional da Lembrança do Holocausto. PV/afp/dpa/kna

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos