Papa defende maior cooperação entre igrejas cristãs

Francisco recebe presidente do conselho da Igreja Evangélica da Alemanha no Vaticano e pede esforços para alcançar o ecumenismo. Visita faz parte das celebrações dos 500 anos da Reforma Protestante.O papa Francisco recebeu o presidente do conselho da Igreja Evangélica da Alemanha (EKD), Heinrich Bedford-Strohm, no Vaticano nesta segunda-feira (06/02). No encontro, o pontífice pediu que o aniversário dos 500 anos da Reforma Protestante seja uma oportunidade para aumentar os esforços para alcançar o ecumenismo. "Precisamos, com oração e com todas as nossas forças, lutar para superar os obstáculos que ainda existem", disse o papa. Francisco encorajou protestantes e católicos ao diálogo teológico para superar as diferenças presentes na doutrina da fé e destacou que essas divisões persistentes são especialmente dolorosas para casamentos e famílias de confissões mistas. O papa elogiou ainda o diálogo existente entre católicos e protestantes na Alemanha e o classificou como "o caminho para a cooperação fraternal". Cristãos em todos os lugares do mundo têm uma grande responsabilidade durante "um período no qual a humanidade é ferida por rachaduras profundas e experimenta novas formas de exclusão e ostracismo", destacou. O encontro entre Francisco e Bedford-Strohm foi o segundo em menos de um ano. Em abril passado, o presidente do conselho da EKD foi recebido também no Vaticano. Na visita desta segunda-feira, Bedford-Strohm foi acompanhado pelo cardeal Reinhard Marx presidente da Conferência dos Bispos Alemães – união dos bispos de todas as dioceses católicas do país. Bedford-Strohm expressou também o desejo de uma comunhão comum entre católicos e protestantes. Antes do encontro, ele descreveu a reunião com o papa como mais um passo na jornada de celebração do jubileu da Reforma Protestante. O cardeal Marx disse que o discurso do papa foi encorajador e revigorante. "Todos sabemos que isso não irá acontecer da noite para o dia e que o ano de 2017 não solucionará todos os problemas. Mas há um momento certo e um momento que precisamos usar", acrescentou. Como casa da Reforma, a Alemanha tem uma responsabilidade especial de agora unir as denominações cristãs, ressaltou Marx. Bedford-Strohm e o cardeal afirmaram ainda que convidaram Francisco para visitar a Alemanha neste ano. CN/dpa/afp/epd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos