Paris tem quarta noite de protestos

Manifestantes vão às ruas da capital francesa em apoio a jovem negro que denuncia ter sido violado com um cassetete durante uma batida policial. Protesto termina com destruição e 26 detidos.Manifestantes lançaram fogos de artifícios contra policiais e atearam fogo em carros e latas de lixo nesta quarta-feira (08/02), quarta noite de protestos nos subúrbios de Paris. O motivo é caso de um jovem negro que denuncia ter sofrido abusos por parte da polícia. Os protestos tiveram início na noite do último domingo, após um jovem de 22 anos, identificado como Theo, ter supostamente sido violado com um cassetete durante uma batida realizada por quatro policiais. Os agentes foram suspensos de suas funções e aguardam investigação. Eles negam a acusação de abuso e afirmam que realizavam a batida no subúrbio parisiense de Aulnay-sous-Bois em busca de traficantes de drogas. A polícia prendeu 26 pessoas na noite desta quarta-feira. Os presos incluem três pessoas que supostamente atiraram fogos de artifícios contra a polícia. Segundo a procuradoria, não houve feridos. O presidente François Hollande visitou Theo na terça-feira, no hospital onde ele está internado desde que foi abordado pelos policiais. Tanto o jovem quanto o líder francês pediram calma à população. Theo, descrito como um talentoso jogador de futebol sem antecedentes criminais, passou por uma cirurgia e está sendo tratado por ferimentos graves na área do ânus e do reto, assim como na cabeça e no rosto. Segundo ele, um dos policiais o violou com um cassetete. Ferimentos "não foram intencionais" Uma investigação preliminar não identificou evidências suficientes para comprovar as alegações de abuso e concluiu que os ferimentos não foram intencionais, disse uma fonte policial nesta quinta-feira. Um vídeo da batida policial no subúrbio parisiense mostra um dos agentes aplicando um forte golpe horizontal com um cassetete nas nádegas do jovem, cujas calças "baixaram sozinhas", disse a fonte da polícia. Os investigadores disseram ter levado em conta depoimentos da vítima, dos agentes e de testemunhas, além de imagens de câmeras de segurança. Eles concluíram que "não há elementos suficientes para indicar que se tratou de abuso". Um juiz ainda está analisando o caso. O incidente reavivou controvérsias envolvendo a relação da polícia francesa com comunidades suburbanas de imigrantes. Em 2005, a morte de dois adolescentes que morreram eletrocutados quando estavam escondidos da polícia numa subestação elétrica desencadeou semanas de protestos no país. LPF/ap/afp/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos