Trump destaca importância da aliança com Japão

Primeiro-ministro japonês é recebido na Casa Branca. Após reunião, presidente dos Estados Unidos muda discurso eleitoral ao afirmar que considera prioridade assistência militar americana no Pacífico.O presidente americano, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira (10/02) que a aliança entre Estados Unidos e Japão é um alicerce da paz e estabilidade na região do Pacífico. As declarações foram feitas após uma reunião do republicano com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, na Casa Branca. "A relação entre as nossas duas nações e a amizade entre os nossos dois povos são muito, muito profundas", disse Trump, ao lado de Abe, numa coletiva de imprensa depois da reunião. O presidente americano destacou que seu governo está empenhado para estreitar ainda mais esses laços. Abe foi recebido na Casa Branca com um abraço do presidente americano e, no Salão Oval, trocaram apertos de mão e sorrisos. O premiê foi aos EUA em busca de garantias do novo governo em relação à assistência militar americana na região. Durante a campanha eleitoral, o republicano criticou esses gastos e chegou a recomendar que Japão e Coreia do Sul obtivessem armas nucleares para se protegerem de ameaças como a do regime de Pyongyang. Apesar das críticas, Trump amenizou o discurso e, após o encontro com Abe, disse que considera uma prioridade a defesa da região contra ameaças da Coreia do Norte. Acordos bilaterais Sobre as trocas comerciais bilaterais, os dois dirigentes concordaram que elas devem beneficiar ambos os países. "Na economia, vamos procurar ter uma relação comercial que seja livre, justa e recíproca, que beneficie os nossos dois países", disse Trump. O primeiro-ministro japonês afirmou que o "crescimento da Ásia-Pacífico para o desenvolvimento da livre circulação de bens e investimentos será uma enorme oportunidade tanto para o Japão como para os Estados Unidos". "É claro que isso deverá ser feito de uma forma justa", acrescentou Abe, defendendo que Tóquio e Washington devam assumir a liderança na criação deste mercado. Poucos dias após sua posse, o presidente americano assinou um memorando retirando os Estados Unidos da Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), que prometia ser o maior acordo comercial da história. Tóquio apoiava essa iniciativa. Abe ficará dois dias nos Estados Unidos. De Washington, o premiê segue com Trump para um clube de golfe do republicano na Flórida, onde passarão o fim de semana. Todas as despesas no local estão sendo pagas por Abe, declarou a Casa Branca. CN/lusa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos