Merkel visita Egito em busca de ajuda na crise migratória

Em viagem ao norte da África, chanceler federal da Alemanha se reúne com presidente egípcio e oferece apoio técnico para aumentar a segurança nas fronteiras do país e acabar com tráfico de pessoas.Em viagem oficial ao Egito, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, buscou nesta quinta-feira (02/03) uma cooperação maior entre os países para solucionar a crise de refugiados. A líder alemã prometeu aumentar o apoio ao desenvolvimento econômico egípcio, visando reduzir um fluxo migratório em direção à Europa. Depois do encontro com o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, Merkel afirmou que a reunião abordou o fornecimento de assistência e de equipamentos para acabar com o tráfico de pessoas no Egito, que atualmente é um país de trânsito em direção à União Europeia. "Há milhões de refugiados no Egito e nós queremos que eles tenham oportunidades melhores", afirmou a chanceler, ao lado de Sissi, acrescentando que ofereceu toda a ajuda possível para "melhorar a situação" dos requerentes de asilo que se encontram no país. A chanceler afirmou ainda que ofereceu ajuda ao Egito para reforçar a segurança na fronteira do país com a Líbia e também no patrulhamento da costa. "Acertamos um trabalho em conjunto concreto", destacou e afirmou que a Alemanha está pronta para fornecer o apoio técnico. Sisi disse que existe cooperação com a Alemanha para "impedir o fluxo migratório", mas assinalou que no Egito "não existem campos de refugiados" e que "os cinco milhões de migrantes que se encontram no país vivem entre os egípcios". Em meio a críticas internas sobre a cooperação com um país que não respeita os direitos humanos, Merkel afirmou que o tema também foi abordado na reunião, que teria resultado num protocolo adicional sobre o trabalho de grupos da sociedade civil no Egito. Sissi acrescentou que seu governo está trabalhando para alcançar um equilíbrio entre direitos humanos e medidas de segurança para enfrentar o terrorismo. Nesta sexta-feira, a chanceler segue para a Tunísia, onde será recebido pelo primeiro-ministro Youssef Chahed. Os procedimentos para deportar requerentes de asilo que tiveram o pedido negado para os seus países de origem, a proteção das fronteiras e a luta contra o tráfico de pessoas no Mediterrâneo são, segundo fontes governamentais, assuntos na agenda da viagem de Merkel a países do norte da África. CN/afp/ap/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos