Conservadores franceses reiteram apoio a Fillon

Após reunião entre principais figuras da direita, partido Os Republicanos decide por unanimidade seguir defendendo a candidatura do ex-premiê à presidência francesa. Campanha foi abalada por denúncias de corrupção.O partido conservador francês Os Republicanos decidiu nesta segunda-feira (06/03), por unanimidade, apoiar a candidatura de François Fillon à presidência da França, em meio a forte pressão para que o ex-premiê abandone a campanha eleitoral após denúncias de corrupção. "O comitê político, depois de uma longa discussão, renovou unanimemente seu apoio a François Fillon", anunciou o presidente do Senado, Gérard Larcher, após uma reunião entre líderes do partido conservador para avaliar a crise provocada pelos escândalos que rondam a campanha do candidato. Nesta segunda-feira, o ex-premiê Alain Juppé, derrotado nas primárias em novembro, descartou concorrer à presidência no lugar de Fillon. O atual prefeito de Bordeaux reconheceu que não tem a capacidade de unir o partido e que não representa a renovação que os franceses desejam. "Não estou disposto a realizar o reagrupamento necessário em torno de um projeto unificador", afirmou. Para Fillon, a decisão de Juppé de não se colocar à disposição demonstra que "não há um plano B" para substituí-lo. "Perdemos tempo em discussões vãs, deixando o caminho livre à extrema direita e aos candidatos da esquerda que comemoraram a nossa divisão. É hora de fazermos campanha e reconstruir uma alternativa crível", declarou o candidato antes da reunião nesta segunda-feira. A campanha de Fillon, que foi primeiro-ministro da França durante o governo de Nicolas Sarkozy, foi abalada pela denúncia de que ele criou empregos falsos para a esposa, Penelope Fillon, e dois de seus filhos. A mulher teria recebido cerca de 600 mil euros por trabalhos não realizados. O político, que vem negando as acusações, deve comparecer perante um juiz no próximo dia 15 de março. Todas as pesquisas apontam que Fillon não conseguirá chegar ao segundo turno das eleições presidenciais, que deverá ser disputado pela candidata populista de direita Marine Le Pen e pelo ex-ministro da Economia e dissidente do Partido Socialista, Emmanuel Macron. O primeiro e segundo turno das eleições francesas estão marcados para os dias 23 de abril e 7 de maio. EK/afp/efe/dpa/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos