Greve força cancelamento de 660 voos em Berlim

Paralisação de 2 mil funcionários de solo dos aeroportos de Tegel e Schönefeld é estendida até madrugada de quarta-feira e afeta voos de empresas como Lufthansa, Air Berlin, Easyjet e Ryanair.Mais de 600 voos que deveriam decolar ou aterrissar nos dois maiores aeroportos de Berlim foram cancelados nesta segunda-feira por causa de uma greve (13/03), afirmou a operadora de aeroportos alemã FBB. A paralisação de 2 mil funcionários de solo dos aeroportos, convocada pelo sindicato Verdi, deveria inicialmente terminar nesta terça-feira, mas foi prolongada por mais 24 horas, até a madrugada de quarta-feira. A empresa que administra os dois aeroportos informou que 465 voos foram cancelados em Tegel e 195, em Schönefeld, ou praticamente todos os previstos. Um porta-voz da empresa recomendou que os passageiros entrem em contato com as empresas aéreas para se informarem sobre seus voos antes de se dirigirem ao aeroporto. A primeira paralisação ocorreu na sexta-feira passada, quando outros 660 voos foram cancelados. O Verdi decidiu convocar a greve novamente depois de não ter recebido, no fim de semana, uma oferta da empresa sobre as exigências da categoria. A principal reivindicação é um aumento de 11 para 12 euros por hora de trabalho. O líder grevista Enrico Rümker afirmou que o sindicato aguarda uma nova proposta da empresa. A FBB havia oferecido aumentar os salários gradualmente em 8% num período de três anos. Na prática, o aumento seria de apenas 27 centavos por hora de trabalho, criticou o sindicato. Companhias aéreas como Lufthansa, Air Berlin, Easyjet e Ryanair usam os dois aeroportos. A Lufthansa cancelou ao menos 90 voos. KG/efe/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos