Albergue em Berlim paga aluguel à Coreia do Norte

Shitao Li (md)

Arrendamento de edifícios diplomáticos e consulares do regime de Pyongyang é prática proibida por resolução da ONU. No entanto hospedagem aluga prédio de embaixada norte-coreana no centro da capital alemã.Apesar das sanções econômicas internacionais, a ditadura de herança comunista de Pyongyang continua firme no poder. Por um lado, isso se deve ao fato de a China, principal aliada da Coreia do Norte, não querer nem poder permitir o colapso econômico do país. Por outro lado, aparentemente o regime ainda continua dispondo de canais secretos de financiamento para comprar apoio interno. Entre as fontes menos secretas de renda está a locação de embaixadas no exterior. Um modelo que provoca o descontentamento das autoridades em vários países, como noticia a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Num dos casos, a Bulgária lembrou de forma bem clara à representação de Pyongyang em Sófia que edifícios diplomáticos não podem ser alugados. Outros países, como o Laos e o Egito, teriam expulsado diplomatas norte-coreanos envolvidos em atividades comerciais. Herança da Alemanha Oriental Esses países citam, para tais casos, a resolução do Conselho de Segurança da ONU número 2321, de 30 de novembro de 2016. Consta no parágrafo 18 do texto: "Todos os Estados-membros devem proibir a Coreia do Norte de utilizar imóveis que o país possua ou arrende em seu território para fins diferentes dos diplomáticos ou consulares." O City Hostel Berlin está situado na rua Glinkastrasse, nas proximidades do Portão de Brandemburgo. Um leito em dormitório de oito camas custa a partir de 17 euros, um quarto individual, a partir de 35 euros. O edifício em que fica o albergue faz parte da embaixada norte-coreana na Alemanha, localizada no edifício vizinho. De acordo com uma reportagem do jornal Die Welt, a Coreia do Norte recebeu do governo da Alemanha Oriental, antes da reunificação alemã, os "irrestritos e ilimitados direitos de uso" do complexo de edifícios. Desde 2007, o edifício é alugado por um hoteleiro de Berlim. "Estrito respeito às sanções da ONU" Em janeiro de 2008 começaram as obras de reforma em que, segundo a revista Der Spiegel, "transformaram os numerosos escritórios em confortáveis quartos individuais e partilhados com modernas instalações sanitárias em todos os cômodos". Pedindo anonimato, uma funcionária do hotel afirmou à reportagem da DW que o proprietário do edifício é a Coreia do Norte. Não foram fornecidas mais informações sobre os termos contratuais. O Ministério do Exterior alemão se negou a comentar se o governo federal tolera o uso comercial do edifício da embaixada. "Observamos bem de perto possíveis violações ao regime de sanções do Conselho de Segurança da ONU e atentamos, juntamente com nossos parceiros, para a obediência estrita às sanções contra a Coreia do Norte", afirmou um porta-voz do órgão. Ao que tudo indica, o City Hostel Berlin tem boa lotação, com apenas alguns quartos ainda disponíveis em abril e maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos