Aviões bombardeiam cidade síria atingida por ataque químico

Ativistas dizem que aeronaves não identificadas atacaram Khan Cheikhou, palco do ataque com armas químicas, e outro local próximo de Raqqa, considerado bastião do "Estado Islâmico". Ao menos 20 civis morreram.Aviões de guerra não identificados atacaram neste sábado (08/04) a cidade síria de Khan Cheikhoun, local do ataque químico da última terça-feira, afirmou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH). Uma mulher morreu e outro civil ficou ferido no bombardeio. A organização disse ainda que, em outro ataque próximo à cidade de Raqqa, morreram ao menos 21 civis de um barco que levava cerca de 40 pessoas, entre eles uma mulher e seus seis filhos. Os ocupantes fugiam dos combates entre as forças leais ao regime e extremistas do "Estado Islâmico" (EI). A província de Raqqa, no nordeste da Síria, é o principal santuário do grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) e alvo de uma ofensiva das Forças da Síria Democrática (FSD), milícias lideradas pelos curdos, que contam com apoio da coalizão internacional. Segundo o OSDH, desde o dia 01 de março morreram cerca de 220 civis, entre eles 36 menores de idade, pelos bombardeios realizados em Raqqa, incluindo o deste sábado. As FSD, que contam com o apoio dos aviões da coalizão internacional e de forças especiais dos EUA no terreno, iniciaram no dia 6 de novembro a ofensiva "Ira do Eufrates" com o objetivo de expulsar o EI de Raqqa. As milícias estão a poucos quilômetros de Raqqa e estão tentando cercar totalmente a cidade, antes de avançar rumo ao interior da cidade, que é considerada a "capital" dos territórios controlados pelo EI. FC/efe/dpa/ap/lusa/afp/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos