Espanha prende suposto hacker russo buscado pelos EUA

Programador preso em Barcelona é suspeito de envolvimento em espionagem cibernética durante a campanha eleitoral nos Estados Unidos, que teria favorecido a candidatura de Trump.A polícia espanhola prendeu em Barcelona o programador russo Piotr Levashov, procurado pela Justiça dos Estados Unidos pelo suposto envolvimento na espionagem cibernética ocorrida durante a última campanha presidencial americana. A prisão, que segundo a emissora russa RT ocorreu neste domingo (09/04), foi confirmada pela embaixada russa em Barcelona. O representação diplomática não informou se Levashov é de fato um programador e não comentou a ordem de extradição da Justiça americana, dizendo apenas que oferece apoio jurídico no caso. Maria Levashova, esposa do suposto hacker, disse à RT que seu marido foi preso em razão de um mandado de busca emitido pelos EUA. Levashov é acusado de participar da suposta espionagem cibernética orquestrada por Moscou para favorecer a candidatura de Donald Trump à presidência. "Falei com meu marido na delegacia por telefone. Disseram algo de um vírus que ele teria criado, relacionado à vitória de Trump", disse a esposa do suspeito. Ela diz que Levashov está em prisão preventiva aguardando a decisão da Justiça espanhola sobre uma possível deportação para os EUA. O FBI e outras autoridades americanas investigam a suposta influência russa em favor de Trump durante a campanha eleitoral. A Rússia teria organizado um ataque cibernético aos computadores do Partido Democrata para prejudicar a candidatura de Hillary Clinton. RC/efe/ap

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos