Fracassa lançamento de míssil norte-coreano

Departamento de Defesa americano afirma que foguete explode após ser lançado da costa leste norte-coreana. Vice dos EUA, Mike Pence, chega à Coreia do Sul para visita de três dias em meio à tensão na Península da Coreia.Neste domingo (16/04), a Coreia do Norte fez um teste fracassado de foguete. Segundo o Departamento de Defesa em Washington, o míssil explodiu imediatamente após ser lançado das proximidades da cidade portuária de Sinpo, na costa leste norte-coreana. "O comando das forças dos EUA no Pacífico detectou e seguiu o que acreditamos ser um míssil norte-coreano, disparado às 11h21 do Havaí em 15 de abril [05h51 deste domingo em Pyongyang]", disse Dave Benham, porta-voz do Pentágono, acrescentando que "o míssil explodiu quase imediatamente". Os Estados Unidos confirmaram, assim, informação dada minutos antes pelo Ministério da Defesa da Coreia do Sul. Mais tarde, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, divulgou um breve comunicado sobre o lançamento. "O presidente e a sua equipe militar estão informados do mais recente lançamento fracassado de míssil da Coreia do Norte. O presidente não tem mais comentários", disse Mattis, segundo o breve comunicado do Pentágono. Chegada de vice-presidente O teste de míssil norte-coreano acontece no mesmo dia em que o vice-presidente americano, Mike Pence, chega a Seul para visita de três dias que terá como ponto central a tensão na Península da Coreia diante dos avanços armamentistas de Pyongyang. Segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, Pence aterrissou em Seul poucas horas depois da fracassada tentativa de teste de armamento por parte da Coreia do Norte. Ainda não se sabe que tipo de míssil foi lançado. Um assessor da comitiva de Pence afirmou tratar-se, possivelmente, de um foguete de médio alcance. O vice-presidente americano participará de um jantar com tropas americanas e sul-coreanas por ocasião do Domingo de Páscoa, e se reunirá nesta segunda-feira com o presidente sul-coreano em exercício, Hwang Kyo-ahn, e com o presidente da Assembleia Nacional (Parlamento), Chung Sye-kyun. O nervosismo que se vive na península ocupará a maior parte da agenda, e se espera que Pence e Hwang analisem maneiras de pressionar Pyongyang para que abandone seu programa nuclear e de mísseis por meio de uma maior pressão diplomática e também de sanções ainda mais duras. A Casa Branca também indicou que serão examinadas opções militares como possível resposta a provocações do regime norte-coreano. Mísseis norte-coreanos O fracassado teste norte-coreano ocorre um dia após uma grande parada militar ter sido realizada em Pyongyang para homenagear o 105°aniversário do fundador do Estado comunista, Kim Il-sung, avô do atual ditador, Kim Jong-un. O regime fez desfilar sobre caminhões um tipo de projétil nunca antes exibido em público e que poderá ser um novo míssil balístico intercontinental (ICBM) de combustível sólido. No início do ano, Kim Jong-un, que presidiu o desfile de sábado, advertiu que o país estaria nas últimas etapas do desenvolvimento de um ICBM que seria capaz de atingir o território americano. Um projétil de médio alcance lançado a partir de uma plataforma móvel, testado pela primeira vez em fevereiro, voltou a ser testado em 5 de abril, levando Washington a responder com o envio de um porta-aviões de propulsão nuclear para a Península da Coreia. CA/afp/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos