McDonald's é acusado de racismo em cidade alemã

Elizabeth Schumacher (as)

Proprietário de franquia em Mannheim usa placas em turco e em alemão para direcionar clientes a filiais. Só que uma manda para bairro rico, e a outra, para unidade em área pobre.Um restaurante do McDonald's na cidade alemã de Mannheim foi acusado de racismo nas redes sociais nesta quarta-feira (17/05) por ter afixado na sua entrada mensagens em turco e alemão. Segundo o proprietário, a intenção era justamente não discriminar ninguém. Só que muitas pessoas viram nas placas exatamente o contrário, já que a mensagem em alemão sugeria aos clientes visitarem uma filial num bairro nobre e a mensagem em turco direcionava para uma unidade num bairro pobre. Com a polêmica, ambas foram logo retiradas. Segundo a imprensa local, o proprietário Manfred Büch explicou que é dono de três franquias e que, com o iminente fechamento de uma delas, queria direcionar os seus clientes às outras duas. Büch disse ao jornal Die Welt que nunca imaginou que seria acusado de discriminação e que as placas foram feitas por uma empresa de proprietários turcos. "Trabalhamos há 25 anos, todos os dias, com funcionários internacionais, e nunca houve incidentes racistas. Ser acusado de discriminação nos deixa perplexos e tristes", declarou Büch, em nome da sua empresa. Ele disse que não havia espaço para afixar as duas mensagens nas duas línguas e que a escolha de qual mensagem seria escrita em que língua foi puro acaso. Mas usuários de redes sociais o chamaram de nazista e o acusaram de racismo. "Discriminação racial em 2017. Turcos no bairro decadente, alemães no bairro nobre", escreveu um usuário no Twitter, sob uma foto da entrada do McDonald's de Büch. O comitê municipal de migração de Mannheim expressou preocupação com o caso. Um dos membros do comitê, Fatih Ekinci, disse ao jornal Mannheimer Morgen que muitas pessoas o procuraram para reclamar das placas. O restaurante, afinal, fica numa rua movimentada do centro da cidade. "Não acho que ele tenha feito de propósito, afinal alguém que emprega tantos imigrantes e membros não pensa assim", disse Ekinci. O McDonald's também se manifestou sobre o caso, afirmando que não tolera discriminação e racismo nos restaurantes da rede. "Trata-se claramente de um mal-entendido, e saudamos o proprietário das franquias pela sua rápida reação ao retirar as placas", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos