Temer diz que não vai renunciar

Acusado de autorizar pagamento de propina ao ex-deputado Eduardo Cunha, presidente se defende em pronunciamento e nega que deixará governo em meio a turbilhão político.Em meio ao terremoto político que abala o país, o presidente Michel Temer fez um pronunciamento nesta quinta-feira (18/05) afirmando que não deixará o governo, contrariando relatos de que ele anunciaria sua renúncia. "Não renunciarei. Sei o que fiz", declarou o peemedebista. Segundo a denúncia revelada na quarta-feira, publicada originalmente pelo jornal O Globo, Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, gravou Temer dando seu aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha para frear as investigações da Lava Jato. Na conversa, gravada pelo próprio Joesley, o dono da JBS conta a Temer que pagava a Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro, um dos operadores presos na Lava Jato, para que ficassem calados. Ao ouvir isso, o presidente teria dito: "Tem que manter isso, viu?" O áudio é parte da delação dos executivos da empresa, homologada nesta quinta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF). Na sequência da decisão, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, autorizou abertura de inquérito para investigar a conduta do presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos