Promotores suecos arquivam inquérito de Assange

Investigação que já durava sete anos é encerrada, e pedido de prisão do australiano será revogado, afirmam procuradores da Suécia. Reino Unido diz que Assange será preso se deixar embaixada do Equador em Londres.Promotores da Suécia anunciaram nesta sexta-feira (19/05) que encerraram uma investigação preliminar da acusação de estupro contra o fundador do Wikileaks, o australiano Julian Assange, acabando com um impasse que já dura sete anos. Em comunicado, a promotora Marianne Ny afirmou que decidiu "descontinuar a investigação". Assange, de 45 anos, vive na embaixada do Equador em Londres desde 2012, depois de solicitar asilo ao país sul-americano para evitar extradição para a Suécia por causa da acusação de estupro, que ele nega. O australiano temia que, da Suécia, pudesse ser extraditado para os Estados Unidos, onde acabaria sendo julgado pelo vazamento de milhares de documentos confidenciais. O Reino Unido afirmou que Assange continua sendo procurado pela Justiça britânica por não ter se apresentado para extradição e que será detido se deixar a embaixada do Equador. O Reino Unido também se negou a informar se recebeu um pedido de extradição dos Estados Unidos. Assange foi ouvido em novembro passado por um promotor sueco. Ele voltou a negar a acusação de estupro, feita por duas mulheres, e disse que o sexo foi consensual. AS/rtr/ap/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos