Líderes mundiais condenam ataque em Londres

Chefes de Governo e de Estado enviam condolências à primeira-ministra britânica e ao Reino Unido. Merkel destaca "determinação comum" contra terrorismo e Trump pede "veto de viagens" para elevar nível de segurança.Líderes mundiais condenaram o ataque ocorrido na noite de sábado (03/06) no centro de Londres, que deixou sete mortos e 48 feridos. A chanceler federal alemã, Angela Merkel, demonstrou solidariedade com os britânicos e destacou "determinação" comum na luta contra o terrorismo. "Hoje estamos, além de todas as fronteiras, unidos no horror e no luto, mas também na determinação", afirmou em comunicado. "Reafirmo, no que diz respeito à Alemanha, que estamos de maneira firme e decidida ao lado do Reino Unido na luta contra qualquer forma de terrorismo." O vice-chanceler e ministro do Exterior alemão, Sigmar Gabriel, afirmou em nota que "para a brutalidade e motivo torpe de tais crimes, não pode haver nenhuma justificativa". O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, telefonou para a primeira-ministra britânica, Theresa May, para expressar condolências. Trump também "louvou a heroica resposta da polícia e dos serviços de emergência" e ofereceu apoio nas investigações do atentado. Logo após a notícia do atentado, o presidente escreveu no Twitter que "precisamos ser inteligentes, vigilantes e duros". "Precisamos que as Cortes devolvam nossos direitos. Precisamos de um veto de viagens como um nível extra de segurança", disse. O presidente da França, Emmanuel Macron, qualificou os atentados como "um novo ataque abominável e covarde contra as nossas sociedades livres". Ao menos quatro franceses estão entre os feridos do atentado em Londres, um deles em estado grave. Repúdio Os líderes das principais instituições da União Europeia (UE) postaram nas redes sociais mensagens de repúdio ao atentado em Londres. "O meu coração e a minha mente estão em Londres após outro covarde ataque. A Europa está junto ao Reino Unido na luta antiterrorista", disse o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, na sua conta do Twitter. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, escreveu que seus pensamentos e preces estão com as vítimas e seus familiares. O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, enviou igualmente sua solidariedade após o "cruel atentado". O papa Francisco pediu que a paz se instale no mundo e acabe com "as feridas da guerra e do terrorismo", e rezou pelas vítimas e feridos do ataque de Londres. Líderes de outros países, como o presidente russo, Vladimir Putin, e o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, enviaram condolências ao governo britânico. KG/efe/lusa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos