Pence contrata advogado para lidar com investigação sobre a Rússia

Vice-presidente dos EUA recorre a jurista experiente para ajudá-lo a responder a perguntas de procurador especial sobre possível envolvimento de Moscou em eleições americanas. Trump também contratou advogado particular.O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, contratou um advogado particular para lidar com questões envolvendo as investigações sobre uma possível colaboração entre a campanha do presidente Donald Trump e a Rússia para interferir nas eleições de 2016. O jornal americano Washington Post informou nesta quinta-feira (15/06) que Pence contratou Richard Cullen, advogado que foi procurador-federal no distrito leste da Virgínia. Os honorários de Cullen – com experiência em litigar o Caso Irã-Contras, Watergate e a recontagem de votos na Flórida, em 2000 – serão pagos pelo vice-presidente e não com o dinheiro dos contribuintes americanos, assegurou um assessor da Casa Branca. "Posso confirmar que o vice-presidente contratou Richard Cullen para ajudá-lo a responder às perguntas do procurador especial", disse Jarrod Agen, porta-voz de Pence, ao Washington Post. "O vice-presidente está concentrado inteiramente nas suas tarefas e em promover a agenda do presidente. E espera com interesse a rápida conclusão deste assunto", acrescentou. A decisão de Pence ocorre menos de um mês depois de Trump ter contratado um advogado particular, Marc Kasowitz, pelo mesmo motivo. Na quinta-feira, o Washington Post informou que o procurador especial para o caso, Robert Mueller, estendeu suas investigações para tentar esclarecer se o presidente tentou obstruir à Justiça. Mueller foi nomeado procurador especial depois da demissão do ex-diretor do FBI James Comey, que afirmou que Trump, antes de mandá-lo embora, pediu a ele que "deixasse de lado" as investigações sobre os vínculos do ex-assessor de Segurança Nacional, Michael Flynn, com a Rússia. Antecessor de Comey no FBI, Mueller conta com a confiança de democratas e republicanos, e tem agora a responsabilidade de esclarecer se o presidente tentou obstruir a Justiça na investigação sobre a interferência de hackers russos na eleição presidencial americana. Ao ser questionado sobre o assunto durante uma audiência no Senado, Comey não quis opinar. O ex-diretor do FBI disse confiar plenamente em Mueller para esclarecer o ocorrido. O crime de obstrução à Justiça pode levar ao impeachment de Trump, algo que é apoiado pela oposição democrata, mas não pela maioria republicana no Congresso. PVefe/afp/rtr/dpa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos