Rei saudita designa filho com primeiro herdeiro

Mudança na linha sucessória dá amplos poderes a príncipe que é responsável por reformas econômicas e pela guerra no Iêmen e experimenta ascensão meteórica desde a chegada do pai ao trono, em janeiro de 2015.O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz al-Saud, decretou nesta quarta-feira (21/06) a nomeação do seu filho Mohammed bin Salman, de 31 anos, como novo príncipe herdeiro, em substituição ao seu sobrinho Mohammed bin Nayef. Segundo o decreto real publicado pela agência de notícias oficial, o jovem Mohammed bin Salman é nomeado igualmente vice-primeiro-ministro, mantendo as atuais funções de ministro da Defesa. Entenda: Arábia Saudita, wahhabismo e o "Estado Islâmico" Bin Nayef foi demitido do cargo de ministro do Interior, posto para o qual foi designado o emir Abdulaziz bin Saud bin Nayef, até então governador da região leste do país e irmão mais velho de Mohammed. A televisão estatal saudita informou que 31 de 34 membros da realeza apoiaram a decisão do rei Salman de designar como príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que até então era o segundo na linha de sucessão. A decisão confirma a rápida ascensão de um príncipe que viu seus poderes aumentarem desde que seu pai chegou ao trono, em janeiro de 2015. Entre outras decisões, Mohammed bin Salman descartou o diálogo com o Irã, defendeu o isolamento do vizinho Catar e conduziu uma guerra que matou milhares de civis no Iêmen. Ele também é responsável por reformas econômicas que incluem planos de privatizar parte da estatal petrolífera Aramco e elevar os investimentos estrangeiros na Arábia Saudita. O objetivo é diminuir a dependência do petróleo. As suas reformas também deram mais espaço à indústria do entretenimento no país, extremamente conservador, o que, junto com a sua idade, explica a popularidade do novo príncipe herdeiro entre parte da juventude saudita. Mais de metade da população da Arábia Saudita tem menos de 25 anos. Como tem apenas 31 anos, analistas avaliam que ele deverá determinar os rumos da Arábia Saudita por décadas. Seu pai, de 81 anos, aparentemente não está bem de saúde. "A mudança é um grande impulso ao programa de reformas econômicas e à mudança de paradigma pela qual a Arábia Saudita está passando e da qual o príncipe Mohammed bin Salman é o arquiteto", afirmou o especialisa John Sfakianakis, diretor do centro de estudos Gulf Research Centre, em Riad. Já o especialista americano Bernard Haykel afirmou que o objetivo é deixar clara a linha sucessória para evitar disputas internas de poder. "É claramente uma transição que ocorreu de forma suave e sem sangue. Agora haverá muito mais clareza na questão sucessória." AS/lusa/ap/rtr/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos