Impopularidade de Temer atinge novo recorde

Apenas 7% da população avalia o governo como bom ou ótimo, segundo Datafolha. Apenas José Sarney atingiu número mais baixo durante a crise da hiperinflaçãoO governo Michel Temer continua a registrar níveis recordes de impopularidade. Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha neste sábado (24/6) revelou que o governo só é classificado como ótimo ou bom por 7% da população do país. Segundo o instituto, é a pior avaliação de um governo na história do Brasil nos últimos 28 anos. Na série histórica do Datafolha, somente o governo José Sarney foi pior avaliado. Em setembro de 1989, a administração do ex-presidente foi aprovada por 5% da população em meio a uma profunda crise econômica provocada pela hiperinflação. Ainda de acordo com o Datafolha, 69% da população avalia o governo Temer como ruim ou péssimo e 24% como regular. Na última pesquisa realizada pelo instituto, divulgada no final de abril, o governo Temer foi avaliado como ótimo ou bom por 9% da população. O mesmo levantamento mostrou que 61% reprovavam a administração. Desde a realização da última pesquisa, o governo Temer foi atingido em cheio pela delação da JBS, que implicou diretamente o presidente. O episódio provocou a abertura de um inquérito por suspeita de corrupção contra Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) e deve render ainda uma denúncia criminal. O novo levantamento ouviu 2771 pessoas entre os dias 21 e 23 de junho. Pesquisas Os números mostram que a avaliação de Temer é significativamente pior do que a da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) pouco antes da abertura do processo de impeachment pela Câmara. Em abril de 2016, a petista era aprovada por 13% da população e reprovada por 63%. O número de Temer também é mais baixo do que a aprovação do ex-presidente Fernando Collor às vésperas do seu afastamento também por um processo de impeachment. Em setembro de 1992, o insituto registrou aprovação de 9% para Collor. A mesma pesquisa também mostrou que a maioria da população brasileira é contra a permanência de Temer no governo e disse preferir que ele deixe o cargo. Segundo o levantamento, 76% dos entrevistados defenderam uma possível renúncia do presidente. Em outro cenário, sem renúncia, 81% dos entrevistados afirmaram ser favoráveis a abertura de um processo de impeachment contra o presidente. Impopular desde o ínicio O novo levantamento é apenas o mais recente de uma série que revela a profunda impopularidade de Temer junto aos brasileiros. A primeira pesquisa realizada pelo instituto após a sua posse, divulgada em julho de 2016, quando Temer ainda estava na condição de interino, mostrou que apenas 14% da população considerava sua administração como ótima ou boa. Nesta semana, uma pesquisa realizada pelo site Poder360, mostrou que 79% querem a renúncia ou cassação do presidente. O levantamento também apontou que apenas 2% dos entrevistados consideram o governo positivo - a margem de erro da pesquisa foi de três pontos percentuais para mais ou para menos. No final de abril, uma pesquisa da consultoria Ipsos, mostrou que 75% dos entrevistados classificaram o governo como ruim ou péssimo. Apenas 4% disseram que o governo era ótimo ou bom. Em dezembro de 2016, o presidente chegou a dizer que encarava a impopularidade como uma espécie de vantagem. Segundo Temer, os números liberavam seu governo para promover seu pacote de reformas reprovado pela maioria da população. "Um governo com popularidade extraordinária não poderia tomar medidas impopulares. Estou aproveitando a suposta impopularidade para tomar medidas impopulares", disse. JPS

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos