1988: Primeira vitória de Steffi Graf em Wimbledon

Wolfgang van Kann (am)

Em 2 de julho de 1988, a alemã Steffi Graf vencia pela primeira vez o importante torneio de tênis de Wimbledon, na Inglaterra, ao derrotar a norte-americana Martina Navratilova.Quando começou a temporada de tênis de 1988, ninguém jamais imaginaria que a jovem tenista alemã Steffi Graf iria transformá-la no início de uma nova era do tênis moderno. Desde agosto do ano anterior, Steffi Graf já tinha subido ao primeiro lugar do ranking mundial, mas até então só havia vencido um único torneio do Grand Slam – o Open da França, de 1987. Após a vitória fácil de Steffi Graf sobre Chris Evert-Lloyd, em dois sets, na final do Open da Austrália em 1988 em Melbourne, a sorte estava lançada. Rod Laver, o australiano que vencera duas vezes (em 1962 e 1969) todos os quatro torneios do Grand Slam, comentou o fato de maneira incisiva: "Não creio que alguém consiga vencer a Steffi em 1988". A tanto, porém, não chegou a supremacia de Steffi Graf. Nos torneios de primavera nos EUA, ela perdeu duas vezes. Retornando à Europa, voltou a apresentar-se em sua melhor forma. Em menos de meia hora e parciais de 6:0 e 6:0, ela arrasou a bielorrussa Natascha Zvereva na final de Paris, tornando-se bicampeã do Open da França. Com isso, ela já era a melhor jogadora do ano, quando viajou para Wimbledon. Mas parecia inimaginável que Steffi Graf saísse vencedora de Wimbledon. Logo ela, que evitava ao máximo o jogo próximo à rede, como poderia vencer num torneio de gramado? Como poderia derrotar Martina Navratilova, a rainha do gramado, que se preparava para comemorar sua nona vitória em Wimbledon? Desafio sobre o gramado Inicialmente, Steffi Graf "passeou" despreocupadamente pelo torneio mas, quando começou a final, tudo parecia indiciar um novo triunfo de Navratilova, tenista tcheca naturalizada americana. O primeiro set foi vencido por ela por 6:3. Mas Steffi Graf continuou lutando e virou o jogo. A bem-sucedida matchball veio após uma hora e 33 minutos de jogo. Com apenas 19 anos de idade, Steffi Graf tinha atingido a meta que milhares de tenistas profissionais jamais conseguem lograr. E estava plenamente consciente do valor do seu triunfo: "Que eu tenha conseguido me impor, depois de estar perdendo por 6:3 e 4:2, que tenha podido virar o jogo, foi um grande desempenho, o que é algo muito especial para mim." O que a jovem Steffi Graf não conseguiu dizer, em virtude da sua inexperiência em fazer declarações públicas, é que aquela vitória tinha um caráter especial. Com suas jogadas demoradas e longas, o Open da França era, sem dúvida, o torneio mais cansativo, uma prova de forças. O Aberto dos EUA era o torneio Grand Slam que mais exigia concentração dos jogadores, com o barulho constante dos espectadores e aviões sobrevoando a quadra a todo instante. Mas, pela tradição, Wimbledon sempre foi o torneio número 1 para todos os profissionais do tênis. Com 20 anos incompletos, Steffi Graf tinha conquistado então o Oscar do mundo do tênis. E isso jogando contra Martina Navratilova, rainha incontestada do gramado. Era a terceira vez que a tenista tcheca-americana enfrentava Steffi Graf num momento marcante da carreira da jovem esportista alemã. Em 1986, Steffi vencera Martina Navratilova pela primeira vez, em Berlim. A sua primeira vitória num torneio do Grand Slam, em Paris em 1987, também foi contra Navratilova. E, então, o triunfo de Wimbledon. Do grande ao ouro Dois meses depois, enfrentando Gabriela Sabatini na final de Nova York, Steffi Graf também venceu o Open dos EUA. Com isso, fechou o ciclo do Grand Slam, o que já não surpreendeu a mais ninguém. E um mês e meio mais tarde, coroava seu desempenho do ano, conquistando também o título nos Jogos Olímpicos de Seul. Na partida final, venceu a argentina Gabriela Sabatini em dois sets, por 6:3 e 6:3. Steffi Graf logrou em 1988 o que nenhuma outra tenista conseguira até então: além de conquistar o Grand Slam, ela o coroou com o ouro olímpico – nascia assim o Golden Slam. Mas, mesmo que as duas últimas vitórias, em Nova York e Seul, tenham sido indispensáveis para isso, foi o êxito em Wimbledon que abriu o caminho para esse momento histórico. É por esta razão que a vitória de Wimbledon em 1988 foi uma das mais importantes de toda a carreira de Steffi Graf, ao lado da sua primeira e da sua última conquista de um torneio do Grand Slam, em 1987 e em 1999 – ambos em Paris.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos