Temer diz que brasileiro vai entender aumento de impostos

"Este é um governo que não mente nem dá dados falsos", afirma presidente ao comentar alta do PIS e Cofins cobrados sobre combustíveis. Meta é arrecadar R$ 10,4 bilhões até o fim do ano.O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira (20/07) que a população vai compreender a alta dos impostos cobrados sobre os combustíveis. Ele destacou que o o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) tem como objetivo garantir o cumprimento da meta fiscal e assegurar o crescimento econômico. O governo prevê arrecadar R$ 10,4 bilhões até o fim do ano. "A população vai compreender porque este é um governo que não mente, não dá dados falsos. É um governo verdadeiro. Quando você tem que manter o critério da responsabilidade fiscal, a determinação para o crescimento, tem que dizer claramente o que está acontecendo. O povo compreende", afirmou ao chegar a Mendoza, na Argentina, para participar de cúpula do Mercosul. O governo dobrou as alíquotas cobrada da gasolina e elevou em 86% as do diesel. As novas alíquotas alterarão os preços nas refinarias, mas o repasse dos aumentos para o consumidor dependerá de cada posto de gasolina. O imposto subirá de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,248 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passará de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentará para R$ 0,1964. O governo também bloqueará mais R$ 5,9 bilhões de despesas não obrigatórias do orçamento. Os novos cortes serão detalhados nesta sexta-feira pelo Ministério do Planejamento. AS/abr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos