Órgão judaico denuncia aumento do antissemitismo na Alemanha

Presidente do Conselho Central dos Judeus acusa governo de não tomar medidas para combater tendência, verificada sobretudo entre jovens muçulmanos. Pesquisa indica aumento de preconceito em escolas de Berlim.Josef Schuster, presidente do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, denunciou que ainda existem lugares no país onde é considerado perigoso ser judeu. "Em alguns distritos nas principais cidades, eu aconselharia as pessoas a não se identificarem como judeus", afirmou em entrevista publicada neste domingo (23/07) na edição dominical do tabloide Bild. "A experiência mostrou que usar abertamente uma quipá ou uma corrente com a estrela de Davi é suficiente para atrair ameaças verbais ou físicas.", Schuster diz que o antissemitismo está aumentando na Alemanha e acusou o governo de não "tomar as ações necessárias" para responder a essa tendência. Segundo ele, um passo importante seria a nomeação de uma entidade oficial para registrar ataques e servir de ponto de contato para pessoas visadas pelo preconceito. "O Parlamento da UE recomendou que todos os Estados-membros designassem um representante", ressaltou. "Por isso seria muito estranho se a Alemanha não nomeasse um comissário para combater o antissemitismo." Um estudo de pequena escala divulgado pelo Comitê Judaico Americano no início desta semana indicou um aumento do antissemitismo nas escolas de Berlim. Pesquisadores entrevistaram 27 professores de 21 escolas da capital alemã, que relataram estar observando um claro aumento na quantidade de incidentes. Schuster disse ao Bild am Sonntag que sua organização também vem observando este fenômeno "há alguns anos". "A palavra judeu é usada como xingamento nas escolas e na área dos esportes", afirmou. "Isso é algo bastante difundido. Não estamos falando de alguns casos isolados." Ele acrescenta que o antissemitismo é particularmente elevado entre alunos muçulmanos e destaca que existe a necessidade de que associações e escolas islâmicas façam mais para combater esse tipo de preconceito. "Toda a sociedade precisa levar muito a sério o problema do antissemitismo muçulmano, evitando, ao mesmo tempo, colocar todos os muçulmanos sob suspeita." MD/afp/rtr/dpa/kna

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos