Merkel e Schulz se enfrentam em debate na TV alemã

Evento, que será transmitido por canais de televisão e rádios, vai colocar atual chanceler federal cara a cara com seu adversário social-democrata, que espera usar duelo para contornar desvantagem nas pesquisas.Faltando três semanas para as eleições, a chanceler federal, Angela Merkel, e seu rival social-democrata Martin Schulz vão se enfrentar neste domingo (03/09) no primeiro – e único – debate televisivo desta campanha. Quatro canais de TV e dezenas de rádios vão transmitir, a partir de 20h15 (15h15 no horário de Brasília), o que a imprensa alemã está chamando de "duelo" ou "última chance" para que Schulz consiga reverter a desvantagem em relação a Merkel. No momento, o partido de Merkel, a União Democrata Cristã (CDU), está entre 15 e 17 pontos percentuais à frente dos sociais-democratas (SPD), segundo as últimas pesquisas. Dessa forma, os olhos devem se virar para Schulz, que nas últimas semanas passou a adotar uma postura de enfrentamento em relação a Merkel, que busca um quarto mandato, e à maneira como o partido da chanceler federal vem se posicionando nas eleições. Ele insiste que ainda é possível virar o placar. "Existe um desejo de uma alternativa à Angela Merkel", disse ele na sexta-feira ao tabloide alemão Bild. Schulz aposta que um bom desempenho no debate será capaz de atrair os eleitores que ainda estão indecisos – uma pesquisa divulgada nesta semana apontou que 46% do eleitorado ainda não escolheu em quem votar. Ex-presidente do Parlamento Europeu, Schulz tem experiência em debates espontâneos, mas ainda assim não é um veterano em aparições na TV alemã. Segundo a revista Der Spiegel, Schulz contratou recentemente um consultor austríaco para treiná-lo especificamente para o debate. As redes esperam que pelo menos 20 milhões de telespectadores acompanhem o debate, que deve durar uma hora e meia. Estratégia para obter o quarto mandato Ao longo da campanha, Merkel se encastelou em sua posição de liderança nas pesquisas. Com ampla vantagem, não viu necessidade de responder às acusações de adversários, deixando claro que acredita que a estabilidade e os bons números econômicos dos últimos 12 anos falam por si só. Ela raramente citou Schulz nominalmente nas últimas semanas. Com o debate, no entanto, ela não poderá prosseguir com sua política de ignorar seu principal adversário. A imprensa alemã chamou a atenção para o fato de que o formato de debate não é favorável para Merkel, que está mais acostumada à política de bastidores. Assim, Schulz pode largar com uma alguma vantagem no duelo. A equipe de Merkel fez várias exigências aos jornalistas antes de confirmar a presença e rechaçou sugestões de um formato "mais vivo". O redator-chefe da emissora ZDF admitiu que Merkel ameaçou não participar caso suas condições não fossem cumpridas. Ela também só concordou com um evento, ao contrário de dois, como desejavam as redes. Ainda assim, 64% dos entrevistados de uma pesquisa da Deutschlandtrend disseram acreditar que Merkel deve vencer o debate. Mesmo com Schulz apostando suas fichas no duelo, debates raramente são capazes de inverter o jogo nas eleições alemãs. Este será o quinto evento deste tipo. Merkel, com seu estilo reservado, participou de quatro deles. Em 2005, o então chanceler Gerhard Schröder, foi apontado como o vencedor do duelo contra a novata Angela Merkel. Mas, mesmo assim, ele acabou perdendo a eleição para a candidata da CDU. JPS/dpa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos