Temer é presidente com pior aprovação da história, diz pesquisa

Apoio despenca para 3,4% e rejeição a peemedebista supera marca negativa de Dilma Rousseff, aponta CNT. Ex-presidente Lula lidera em todos os cenários para 2018, e maioria dos entrevistados apoia Lava Jato.O presidente Michel Temer é aprovado por apenas 3,4% dos brasileiros, a pior aprovação já obtida por ele e por um presidente da República na série histórica da pesquisa CNT/MDA, divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Temer, que era apoiado por 10,3% dos entrevistados em fevereiro, viu seu índice despencar em poucos meses. Dos entrevistados, 75,6% o avaliam negativamente. Para 18% dos entrevistados, a avaliação é regular, e 3% não souberam opinar. O pior resultado até o momento havia sido obtido pela ex-presidente Dilma Rousseff, que foi avaliada negativamente por 70,9% dos entrevistado em julho de 2015. A série histórica da pesquisa começou a ser registrada pela CNT em julho de 1998, durante o segundo mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. A nova pesquisa foi divulgada nesta terça-feira (19/09). Temer também quebrou o recorde negativo na aprovação do desempenho pessoal do presidente. Neste quesito, alcançou apenas 10,1%, contra 84,5% de desaprovação, além de 5,4% que não opinaram. Esta avaliação começou a ser computada em 2001. Dos entrevistados, 80% afirmaram acreditar que Temer não está fazendo as reformas necessárias ao país. A maioria (58,6%) declarou não ter nenhuma confiança no presidente, e 46,7% afirmaram que Temer não é respeitado. A 134ª pesquisa da CNT/MDA foi realizada entre os dias 13 e 16 de setembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança. Esta edição da pesquisa também abordou cenários possíveis para a eleição presidencial de 2018 e questionou os entrevistados sobre temas relativos à reforma política, Operação Lava Jato, a expectativa para os próximos seis meses, além do hábito de consumo de notícias. Eleições 2018 e Lava Jato A intenção de voto para a eleição presidencial em 2018 indica manutenção da liderança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em todos os cenários de primeiro e segundo turnos. Jair Bolsonaro se consolida na segunda posição. No quesito intenção de voto espontânea, Lula recebeu o maior percentual de votos: 20,2% – sendo superado apenas por branco/nulo (21,2%) e indecisos (37%). Em segundo lugar, ficou Bolsonaro (PSC-RJ), com 10,9%. O potencial de rejeição de ambos os pré-candidatos ultrapassa 50%. Na avaliação da CNT, a pesquisa demonstra que a eleição está aberta para um nome de alta respeitabilidade não ligado ao meio político, podendo ser da área judiciária, médica ou empresarial. Além disso, 54% dos entrevistados disseram não saber que há uma reforma política tramitando no Congresso nacional. Para 94,3% das pessoas, o país está em crise política. Dessas, 49,9% acreditam que a troca de presidente não resolveria a situação. Sobre a operação Lava Jato, 79,9% dizem que estão acompanhando, 78,5% afirmam que aprovam a Lava Jato na investigação de casos de corrupção envolvendo políticos e empresários, e 54% dos entrevistados afirmaram que ela está beneficiando o país. Por fim, a pesquisa da CNT/MDA concluiu que televisão ainda é o principal meio de informação dos brasileiros (51,8%), seguida pela internet (39,4%) e pelo jornal impresso (3,4%). PV/ots

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos