Morre ex-presidente iraquiano Jalal Talabani

Político foi o primeiro curdo a se tornar chefe de Estado no Iraque, mantendo-se no poder entre 2005 e 2014. Ele morreu aos 83 anos em um hospital em Berlim, após anos sofrendo de problemas cardíacos.O ex-presidente do Iraque e líder curdo Jalal Talabani morreu nesta terça-feira (03/10), aos 83 anos, em um hospital em Berlim, informou o partido que ele liderava, a União Patriótica do Curdistão.

Grande defensor da causa curda, Talabani vinha sofrendo de problemas cardíacos nos últimos anos e, há algumas semanas, viajou para a Alemanha com sua família para receber tratamento médico. A saúde do político, no entanto, deteriorou nos últimos dias, e ele acabou morrendo.

O ex-líder iraquiano já havia sido tratado num hospital privado alemão durante um ano e meio, após ter sofrido um coágulo cerebral, em dezembro de 2012, enquanto ainda era presidente.

Talabani foi eleito em 2005 o primeiro presidente curdo do Iraque, ajudando a comandar o país durante anos de confrontos que se seguiram à invasão dos Estados Unidos e à queda do ditador Saddam Hussein, em 2003.

Durante seu tempo no cargo, Talabani se estabeleceu como um estadista unificador e principal mediador político entre os partidos xiitas, sunitas e curdos. Ele permaneceu como chefe de Estado – um papel em grande parte simbólico – até 2014, quando foi sucedido por Fuad Masum, também curdo.

Talabani nasceu em 1933 na província de Erbil, no norte do Iraque, e se formou em direito pela Universidade de Bagdá em 1959. Nessa época, entrou para o Partido Democrático do Curdistão, que era então liderado por Mullah Mustafa Barzani, pai do atual líder do governo regional curdo no Iraque, Masoud Barzani.

Conhecido carinhosamente como "Mam" (tio, em sua língua materna), o político travou uma batalha de décadas em prol da causa curda. Nos anos 1960 e 1970, Talabani lutou ao lado de forças curdas durante tentativas de conquistar a independência de Bagdá.

Em certo momento, o relacionamento com os Barzani se transformou em rivalidade e, em 1974, ele deixou o partido e criou a União Patriótica do Curdistão, da qual foi líder até morrer. Talabani era um grande opositor da atual liderança do governo curdo.

A morte de Talabani ocorre em um momento delicado da relação entre a região autônoma do Curdistão e o governo em Bagdá, depois que os curdos votaram em um referendo simbólico sobre a independência do Iraque, e o "sim" venceu com uma maioria esmagadora.

A consulta popular, rechaçada por Bagdá, elevou as tensões entre as duas forças, levando o governo central a proibir voos internacionais para a região e ameaçar assumir o controle das fronteiras curdas.

EK/afp/ap/lusa/efe/dw

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos