Kim elogia seu "valioso" programa nuclear

Líder da Coreia do Norte diz que economia do país está crescendo, apesar das sanções. Irmã mais nova do ditador é promovida, ganhando mais poder no regime.O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, promoveu sua irmã mais nova e elogiou que seu país continue desenvolvendo seu "valioso" programa nuclear "para defender sua soberania das ameaças nucleares dos Estados Unidos", assegurando que a economia nacional está crescendo, apesar das sanções.

Os comentários foram feitos durante uma reunião do poderoso Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, que abordou no sábado a situação do país e aprovou algumas nomeações de funcionários de alto escalão, informou neste domingo (08/10) a agência estatal norte-coreana KCNA.

"As armas nucleares da República Popular Democrática da Coreia (nome oficial da Coreia do Norte) são um valioso fruto da sangrenta luta do seu povo para defender o destino e a soberania do país das prolongadas ameaças nucleares dos imperialistas americanos", disse o líder durante a reunião.

Kim também declarou que a atual situação demonstra que foi "totalmente acertada" a sua política de apostar de maneira simultânea no desenvolvimento da economia e do seu arsenal nuclear, pedindo que se continue "de maneira invariável por este caminho no futuro".

Segundo as declarações divulgadas pela KCNA, o líder norte-coreano assegurou que "a economia nacional cresceu este ano com grande força", apesar das duras sanções impostas pela comunidade internacional, em resposta ao programa nuclear e de mísseis do regime de Pyongyang.

Durante o plenário, que acontece pelo menos uma vez ao ano, a irmã mais nova do líder norte-coreano, Kim Yo-jong, foi eleita como um dos novos membros do politburo do comitê permanente do partido, em outro sinal de que ela está ganhando cada vez mais poder e presença no regime norte-coreano.

A reunião ocorre em um momento em que o regime norte-coreano sofre crescente pressão mundial, após seus recentes testes nucleares de mísseis. As tensões aumentaram com a troca de ameaças verbais entre o líder norte-coreano e o presidente dos EUA, Donald Trump, que afirmou pelo Twitter no sábado que "apenas uma coisa funcionará"para solucionar a crise com a Coreia do Norte.

A irmã de Kim, com cerca de 20 anos, tem sido frequentemente vista acompanhando seu irmão em suas "viagens de inspeção de campo" e outros eventos e sabe-se que esteve envolvida nas operações de propaganda do partido.

Além disso, Choe Ryong-hae, um colaborador muito próximo ao líder, se tornou membro do Comitê Central Militar do Partido dos Trabalhadores, enquanto que o ministro do Exterior Ri Yong-ho foi escolhido membro do politburo do comitê permanente, detalhou a agência estatal.

A reunião deste sábado aconteceu por ocasião do 72º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia, uma das datas mais importantes do calendário norte-coreano.

MD/efe/lusa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos