Quem é o terrorista de Nova York?

Investigações apontam que maior atentado na cidade desde o 11 de Setembro foi ato solitário: de um imigrante do Uzbequistão, que entrou legalmente nos EUA e jamais despertou suspeita entre conhecidos e autoridades.As autoridades americanas investigam nesta quarta-feira (01/11) se o atentado da véspera em Nova York, o mais mortal desde o 11 de Setembro na cidade, com ao menos oito mortos e 11 feridos, envolveu mais alguém além do motorista da caminhonete.

As investigações iniciais apontam para a ação de um "lobo solitário": Sayfullo Saipov, de 29 anos, um imigrante do Uzbequistão que vive nos Estados Unidos desde 2010 e que teria perpetrado o ataque com inspiração no "Estado Islâmico", mas sem ligação direta com a organização terrorista.

O terrorista, que foi baleado pela polícia e preso momentos depois do ataque, no oeste de Manhattan, deixou um bilhete dizendo que cometeu o atentado em nome do "Estado Islâmico". Ele alugou o veículo usado no ataque em uma loja da rede Home Depot localizada nos arredores de Nova York.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que o terrorista parece ter agido sozinho: "Não há evidências para sugerir uma trama mais ampla ou um esquema mais amplo. Estas são as ações de um indivíduo, para causar dor e danos e provavelmente morte."

O ataque aconteceu numa ciclovia lotada às margens do Rio Hudson, em Manhattan. Após o atropelamento em massa, a caminhonete se chocou com um ônibus escolar. Em seguida, o terrorista desembarcou e, com uma arma de ar comprimido e uma de paintball, avançou contra pedestres gritando "allahu akbar", árabe para "deus é grande".

Segundo as primeiras investigações, Saipov não deixou qualquer rastro digital: não existem registros seus online em grandes mídias sociais, como Facebook, Twitter e Instagram. Mas possíveis pistas sobre sua história pessoal já emergem na imprensa americana.

Três anos após chegar legalmente aos EUA, Saipov teria se casado, em abril de 2013, com Nozima Odilova, seis anos mais jovem que ele e que também se registrou junto às autoridades americanas como natural de Tashkent, no Uzbequistão.

O suspeito tinha licença de motorista da Flórida e registro de moradia na cidade de Tampa. Nos últimos meses, estava vivendo em Nova Jersey, supostamente dirigindo caminhão e carros do serviço de transportes Uber.

Ele trabalhou no Uber por seis meses, tendo passado sem problemas nos controles de background da empresa. Ao todo, segundo a companhia, ele fez mais de 1.400 viagens para o serviço.

Dilnoza Abdusamatova, um conhecido, contou ao jornal The Cincinnati Enquirer que, logo após chegar aos EUA, Saipov chegou a passar um período com sua família e não demonstrou comportamento suspeito.

"Ele estava sempre trabalhando", disse Abdusamatova. "Ele não ia a festas ou coisa parecida. Só vinha para casa, descansava e ia novamente para o trabalho."

O único registro de Saipov na polícia é de abril de 2016, data em que faltou a um comparecimento perante um tribunal de pequenas causas em um caso relacionado à falta de freios adequados em seu veículo. O processo foi fechado meses depois, com o acusado se declarando culpado e pagando uma multa de 200 dólares.

O presidente do Uzbequistão, Shavkat Mirziyayev, colocou seu governo à disposição para colaborar na investigação do atentado.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos